PUBLICIDADE
Topo

Claudia Leitte desabafa sobre dificuldades na música: "Fãs não são números"

Reprodução/ Instagram
Imagem: Reprodução/ Instagram

Do UOL, em São Paulo

05/12/2019 14h47

Claudia Leitte usou o Twitter na noite de ontem para publicar um longo desabafo a respeito de sua carreira.

Na rede social, a cantora começou o discurso comentando sobre o período em que trabalhou durante a gravidez e o pós-parto.

"Nunca foi fácil. Nenhum passo importante, mesmo os mais curtos. Cada batalha vencida trazia consigo desafios ainda mais doidos. Mas, eu sempre fui bastante otimista e nunca parei. Minhas gravidezes e pós-partos, por exemplo, sempre foram bem movimentados".

Claudia diz ter consciência que seu ofício é "entregar a mensagem e fazer feliz", destacando a importância dos fãs nesse processo como um "casamento que nunca vai acabar".

"Depois que tive Davi e Rafael foram os meus fãs que me deram suporte. Eu voltei aos palcos, da primeira vez, com 29 dias de parida. Da segunda, 15 dias depois, estava na cadeira do The Voice", complementou. "Desta vez, com 40 dias, estava lá. Tudo certo de novo. Meus fãs vieram. Deus, você me deu os melhores fãs e por isso eu consegui novamente! Meus verdadeiros e amados fãs, nos quais encontro um Porto Seguro, um olhar de empatia, um sorriso que abraça a alma".

A cantora fala ainda sobre o funcionamento da indústria da música atualmente, em que tudo é na base de números de alcance dos artistas.

"Sempre acreditei no propósito maior disso tudo. Não tem nada a ver com essa corrida desenfreada que se tornou esse mundo onde eu faço música. Meus fãs são a certeza de que posso errar porque sou respeitada pelo que sou e não pelo que posso representar (estatisticamente) ", escreveu. "Meus fãs são a extensão da minha família porque eu posso continuar firme, ainda que não corresponda ao que determinaram que "me tornaria relevante". Meus fãs nunca foram algoritmos, números, dados".

"Não existe uma regra para se fazer sucesso, mas se não houver amor, eu tenho certeza, não adianta ter diplomas, experiências, dinheiro e o que mais você quiser colocar nessa bagagem. Afinal, ninguém tem certeza de nada. Ninguém sabe o que de fato se passa na vida do outro".

"Aí a gente ganha um pouquinho de conhecimento, se torna um cadinho relevante às vistas de alguns, ou, sei lá, aprende a fazer umas coisas vendo tutorial no YouTube ou assistindo aos programas de TV internacionais (ui!), tem espaço na rede social, acha que já sabe tudo. Fica dando conselho pra todo mundo, cospe soberba, cobra com arrogância, finge ajudar, mas apenas contribui com a "pressão" e oprime, desanima, instiga o outro a 'jogar a toalha'", acrescenta.

Claudia conclui o pensamento dizendo que, para ela, sucesso é ser feliz: "Até mesmo porque, o fã sempre recebe o melhor quando o artista está feliz, no centro do propósito do amor, fazendo aquilo a que foi chamado. O resto é sobre reputação mesmo. E isso é recibo para outro dia".