Topo

Pop


Hot Chip faz culto dance no Popload com hits e cover de Beastie Boys

Veja trecho do show do Hot Chip

UOL Entretenimento

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

15/11/2019 18h50

Caso houvesse surgido na primeira metade dos anos 1980, com seu synthpop dançante, o Hot Chip provavelmente estaria no topo das paradas. Hoje, a banda é mais observada pela crítica do que pelo público, mas nem por isso ela deixa a desejar a qualquer grupo pop do momento, especialmente em cima do palco.

No show do Popload Festival, hoje, em São Paulo, o grupo inglês forrou o Memorial da América Latina com camadas e camadas de teclados, com melodias ganchudas, que parecem ter saído de algum clube noturno londrino de 35 anos atrás.

Frontman tímido

Alexis Taylor vocalista do Hot Chip que também toca teclado e guitarra, destoa de todos os outros frontmen escalados no festival. Ele é mais centrado, tímido e pouco interage como público. Para alguns, a aparente falta de traquejo e o jeitão nerd fazem parte do charme do grupo, que se apresentou uniformizado, inspirado no álbum A Bath Full of Ecstasy.

Dance, dance

O show do Hot Chip foi o mais dançante do Popload. A plateia, já em grande número no fim da tarde, parecia passiva, sem muitos berros e mão para cima, mesmo nas músicas mais conhecidas da banda. Frieza? Não. A maioria ali estava se esbaldando na pista.

Visual enigmático

A cênica do Hot Chip é simples. Alguns poucos canhões de luz ao fundo, fumaça de gelo seco nas laterais e, no telão, a imagem de tinta psicodélica da arte de seu mais recente álbum de estúdio. São sete integrantes misteriosos e centrados, usando roupas folgadas e alguns chapéus. Um jeito de culto dance que arrebanha quem ousa ficar inerte no chão.

Melhores momentos

Principalmente a execução do hit Over and Over, quando quase todo mundo saiu do chão. Destaque também para Ready for the Floor, idem, e Sabotage, dos Beastie Boys, cover que fez o rock fritar momentaneamente no show. I Feel Better veio então para encerrar a apresentação para cima e como uma máxima entre os fãs brasileiros: o ano de 2010 jamais saiu de seus corações.

Pop