Topo

Livros e HQs


JK Rowling pede para que estudantes não façam trabalho voluntários em orfanatos

J.K. Rowling - Dan Hallman/AP
J.K. Rowling Imagem: Dan Hallman/AP

Do UOL, em São Paulo

24/10/2019 21h27

A escritora JK Rowling, a mente por trás da saga "Harry Potter", pediu para que estudantes não façam mais trabalho voluntário em orfanatos, apontando que este tipo de "turismo" leva a separações familiares e tráfico de crianças.

Em depoimento para o One Young World, realizado em Londres, a fundadora da instituição infantil Lumos disse que orfanatos causam "danos irreparáveis" e "perpetuam o abuso" de crianças e comunidades.

"Apesar da melhor das intenções, a triste verdade é que a visita e o voluntariado em orfanatos impulsionam uma indústria que separa as crianças de suas famílias e as coloca em risco de negligência e abuso", disse ela.

"Institucionalizar é uma das piores coisas que você pode fazer com as crianças do mundo", acrescentou. "Tem efeito gigantesco no desenvolvimento normal, torna as crianças vulneráveis a abusos e tráfico, além de impactar suas mudanças na vida. E essas terríveis estatísticas se aplicam até em orfanatos bem administrados."

Rowling lançou uma campanha global há três anos desafiando o turismo e ao voluntariado de orfanatos, a #HelpingNotHelping. A campanha é apoiada por conselhos de viagens recentemente revisados.

Um grande número de voluntários, turistas e mochileiros visitam instituições para crianças todos os anos, criando uma indústria de turismo multimilionária que deixa as crianças sob risco de todas as formas de abuso, de acordo com a Lumos.

As crianças em instituições têm 500 vezes mais chances de tirar a própria vida, 40 vezes mais chances de ter antecedentes criminais e 10 vezes mais chances de se envolverem em prostituição, afirma a instituição.

Livros e HQs