Topo

Entretenimento


'Incerteza do Brexit' emperra projeto de estúdio de cinema em Londres

Produtora dos EUA reconhece incerteza sobre construção na região de Barking and Dagenham - Be First/Divulgação
Produtora dos EUA reconhece incerteza sobre construção na região de Barking and Dagenham Imagem: Be First/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

16/10/2019 12h57

Uma produtora norte-americana de filmes decidiu suspender os planos de construir um estúdio nos arredores de Londres diante da "incerteza do Brexit". A informação foi divulgada hoje pelo site do jornal britânico The Guardian.

A Pacifica Ventures, que é dona do estúdio responsável pela série Breaking Bad, foi escolhida para a construção do estúdio londrino em um processo de março de 2018. No entanto, segundo o conselho de Barking and Dagenham, uma das regiões administrativas da Grande Londres que é proprietária do terreno, a empresa não progrediu o suficiente nas obras, perdendo o direito.

A resposta veio em um comunicado oficial, no qual o Brexit é colocado como um obstáculo para o desenvolvimento do estúdio.

"Podemos assegurar que a Pacifica Ventures permanece comprometida com o projeto da Dagenham Studios, mas infelizmente nós e nossos investidores temos sido forçados a colocar o projeto em espera frente à incerteza do Brexit, até que tudo seja resolvido", afirmou a empresa em nota.

"Definitivamente, nós não abandonamos (o projeto), mas entendemos que o conselho quer ir adiante mais rapidamente, e eles têm nossa aprovação caso uma terceira parte ofereça uma proposta alternativa que seja aceitável para eles. Esperamos que este não seja o caso e que possamos recomeçar nosso projeto muito em breve", acrescenta o comunicado.

O conselho informou, ainda segundo o jornal, que irá procurar outros investidores, mas que também cogita concluir o projeto sem verbas de outras partes. A expectativa é que as obras custem 3,4 milhões de libras (mais de R$ 18,1 milhões em valores atuais).

"Fomos informados que a Pacifica Ventures estava encontrando dificuldades na entrega de seus planos em decorrência da incerteza sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. Mas o que não está em xeque é a viabilidade e a demanda por um estúdio no Reino Unido, e é por isso que estou convencido de que haverá muito interesse de partes que queiram ter certeza de que seus filmes serão feitos em Dagenham", afirmou Pat Hayes, da diretoria administrativa da empresa de regeneração do conselho, a Be First.

Às vésperas do prazo, Brexit é debatido pelo parlamento britânico

redetv

Entretenimento