Topo

Geek


Coringa: músico preso por pedofilia não vai lucrar com música no filme

Joaquin Phoenix como o Coringa - Divulgação
Joaquin Phoenix como o Coringa Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

15/10/2019 19h00

Gary Glitter, músico condenado a 16 anos de prisão por pedofilia, não vai receber nada pelo uso de sua música Rock and Roll Part 2 na trilha do filme Coringa.

Snapper Music e a Universal Music, que possuem os direitos da obra de Gary, afirmaram ao Los Angeles Times que ele "não será pago — não tivemos contato com ele".

A música aparece em um dos momentos cruciais do filme, quando Arthur Fleck incorpora a identidade do vilão e dança em uma longa escadaria.

Gary Glitter está servindo prisão por violência sexual contra crianças. Ele foi condenado em 2015 por tentativa de estupro, assédio e de ter feito sexo com uma garota com menos de 13 anos.

A primeira vez que ele foi preso aconteceu em 1997 após imagens de pornografia infantil serem encontradas em seu computador. Gary ficou preso por quatro meses pelo caso em 1999 e passou mais três anos em uma cadeia o Vietnã antes de ser condenado em 2006.

Geek