PUBLICIDADE
Topo

Quem é o fã que foi a todos os dias do Rock in Rio desde 2011 e já gastou R$ 30 mil

Leandro Lopes há oito vai a todos os dias de todas as edições do Rock in Rio - Leonardo Rodrigues/UOL
Leandro Lopes há oito vai a todos os dias de todas as edições do Rock in Rio Imagem: Leonardo Rodrigues/UOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, no Rio de Janeiro

06/10/2019 04h00

O paulistano Leandro Lopes tem 33 anos e há oito vai a todos os dias de todas as edições do Rock in Rio. A maratona do "fã número 1 do festival" começou na edição 2011, e, ao todo, considerando a edição Las Vegas, a qual compareceu em 2015, já soma 37 dias de festival.
Segundo ele, que é bancário e mora em São Paulo, a paixão pelo evento vem de seu amor por shows de rock desde a adolescência, mas nem ele mesmo consegue explicar muito bem por que faz isso.

"É muita coisa junta. Infraestrutura, shows incríveis. Independentemente do que está tocando, eu gosto da multidão, gosto de ver o palco bonito, da beleza dos shows. Não importa o estilo", disse ao UOL.

O início

Tudo começou de forma despretensiosa. O banco Itaú, onde Leandro trabalha, é um dos patrocinadores do festival, e o desconto de 40% no ingresso em 2011 chamou sua atenção. No início, ele vinha sozinho e se hospedava em hostel. Hoje, ele aluga uma casa na Barra de Tijuca, ao lado do festival, onde recebe 23 amigos, que pagam diretamente a ele pela hospedagem.

Quanto custa a brincadeira

Por alto, Leandro calcula já ter gastado mais de R$ 30 mil com Rock in Rio. E ele não se arrepende de nada. Na edição de 2015, conheceu sua ex-namorada, ainda hoje uma companheira de viagem. Na edição americana do mesmo, assistiu pela primeira e única vez sua banda favorita, o Linkin Park. "Dois anos depois, o [vocalista] Chester Bennington morreu. Parecia que eu estava pressentindo."

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Férias são sagradas

Leandro tem um compromisso com si mesmo e sua equipe no trabalho: tirar férias de dois em dois anos sempre entre os os meses de setembro e outubro, quando geralmente acontece o Rock in Rio. As de 2021 e 2023 já estão acertadas com o chefe. O problema é lidar com as cobranças constante dos amigos. "Hoje o desconto é de 30%, e compro na pré-venda assim que sai. Meus amigos me cobram. 'Guarda meu ingresso lá´ Virei referência do Rock in Rio."

Show inesquecível

Entre os mais de 200 apresentações que Leandro Lopes já presenciou no Rock in Rio, ele elege o do Coldplay, em 2011, como o favorito. Mas foram vários os que marcaram. Bon Jovi em 2013, Guns N'Roses com Slash em 2017, Katy Perry em 2015, Beyoncé em 2013. "Das bandas gringas que sou muito fã, já vi todas. Sonho ver U2 e Paul McCartney ainda, mais pelo tamanho dos shows. Das nacionais, quero um dia Fresno aqui, que é minha banda nacional favorita. Seria emocionante."

Guia não oficial

E larga experiência de festival faz Leandro ser uma espécie de guia para amigos. "Como cada dia eu venho com um amigo diferente, todos os dias ando com elas e apresento a Cidade do Rock, cada atração. Eu adoro fazer isso. Esse ano já mostrei a Rota 85, falei sobre a história do festival. Às vezes eu venho mais cedo só para mostrar o o que tem no festival", conta.

Elogios e uma crítica

Poucos conhecem tão bem a estrutura do Rock in Rio como Leandro Lopes. Ele elogia a organização e o fato de, este ano, os shows não acontecerem simultaneamente nos palcos principais. Mas há o que se melhorar. "Por que existe pulseira se ela não faz o pagamento, como acontece em tantos festivais? Na edição de Vegas ela era aceita como pagamento. Ou seja, eles já usaram e conhecem a tecnologia, e a não trouxeram para cá. Difícil entender."

Rock in Rio