Topo

Rock in Rio


Por que mesmo sem novidade show do Foo Fighters é infalível no Brasil

Dave Grohl, vocalista do Foo Fighters, é carismático e leva o apelido de "cara mais legal do rock" - Lucas Lima/UOL
Dave Grohl, vocalista do Foo Fighters, é carismático e leva o apelido de "cara mais legal do rock" Imagem: Lucas Lima/UOL

Do UOL, em São Paulo

28/09/2019 04h00

Qual é o segredo de um show bem-sucedido no Brasil? Essa é daquelas perguntas que suscitam várias respostas diferentes, dependendo da época, das modas e do público em questão. Mas o fato é que existem bandas que parecem saber a fórmula mágica para entregar apresentações poderosas por aqui. E uma delas é o Foo Fighters.

O grupo norte-americano, que invariavelmente arrasta multidões por onde passa, será a principal atração deste sábado, no segundo dia do Rock in Rio 2019. Não é exagero prever mais um capítulo feliz da duradoura história da banda no Brasil, que começou no próprio festival, em 2001, e teve outras três memoráveis passagens.

Amamos os anos 1990

Nós, brasileiros, especialmente quem já passou dos 30, amamos os anos 1990. E foi nessa década que o Foo Fighters se formou das cinzas do Nirvana e brilhou com bons álbuns, como The Colour and the Shape e There Is Nothing Left to Lose. A relação se estabeleceu aí e foi refinada ao longo dos anos, em turnês nem tão frequentes como a de outras bandas. Não por acaso, o grupo toca no Rock in Rio em um dia marcado por diversas atrações que fizeram sucesso ou nasceram na década de 1990.

Lucas Lima/UOL
Imagem: Lucas Lima/UOL

Show energético

Pode ser justo reclamar da falta de boas novidades e/ou de grandes novos hinos no setlist do Foo Fighters, mas temos de ressaltar a forma como a banda conduz seu espetáculo, sempre pautado pela energia e interação com a plateia. E os brasileiros costumam valorizar muito esse tipo de troca. Há fãs que dizem que a apresentação do Foo Fighters, mesmo com peso e realizada em grandes estádios, tem jeito de show intimista.

Junior Lago/UOL
Imagem: Junior Lago/UOL

Dave é carisma!

Há décadas, o vocalista Dave Grohl leva o apelido de "cara mais legal do rock", seja pelo bom humor ou pelo carinho demonstrado com fãs. Exemplos: ele já encarou uma turnê mesmo com o pé quebrado, tocando sentado em um trono; já interrompeu música para separar briga; já chamou vários fãs para o palco, inclusive crianças, um garoto cego e jovens que queriam se casar, e já presenteou um fã mirim do Metallica com sua guitarra. Grohl é showman.

Dave Grohl durante show do Foo Fighters no Allianz Parque, em São Paulo - Lucas Lima/UOL
Dave Grohl durante show do Foo Fighters no Allianz Parque, em São Paulo
Imagem: Lucas Lima/UOL

Surpresas

Elas são uma constante nas apresentações do Foo Fighters. Além de Dave chamar fãs para tocar ou, simplesmente, para curtir o palco, o que já rendeu momentos impagáveis de espontaneidade, o repertório da banda inclui covers de rock e pop. São músicas instrumentais, executadas com os integrantes trocando de função, ou simplesmente cantadas pela plateia. Em festivais, convidados podem aparecer. E é fato: nós adoramos um karaokê de clássicos.

O baterista Taylor Hawkins se empolga durante show do Foo Fighters em São Paulo - Lucas Lima/UOL
O baterista Taylor Hawkins se empolga durante show do Foo Fighters em São Paulo
Imagem: Lucas Lima/UOL

Nada de economizar hits

Vamos combinar: ainda que uma banda capriche no carisma e performance, como é o caso do Foo Fighters, tudo pode ir para o espaço se o repertório deixar os sucessos de lado. Ainda que executem faixas mais recentes, Dave Grohl e companhia privilegiam hits e música com refrãos ganchudos, feitos para todos cantar juntos. É um trunfo certeiro! Monkey Wrench, Everlong, My Hero, Learn to Fly, All My Life, Best of You e The Pretender garantem o frenesi.

O guitarrista Pat Smear durante show do Foo Fighters em São Paulo - Lucas Lima/UOL
O guitarrista Pat Smear durante show do Foo Fighters em São Paulo
Imagem: Lucas Lima/UOL

O Rock in Rio 2019 acontece nos dias 27, 28 e 29 de setembro e 3, 4, 5 e 6 de outubro, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. São 14 horas de shows por dia, com nove palcos e espaços, além da programação nas arenas. Neste segundo dia do festival, as atrações no palco Mundo são Foo Fighters, Weezer, Tenacious D e CPM 22 + Raimundos. No palco Sunset, Whitesnake, Titãs, Detonautas e Ego Kill Talent agitam a galera.

Rock in Rio