PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Juca de Oliveira faz críticas à Lei Rouanet: "Um desastre para o teatro"

21.set.2016 - Juca Oliveira em entrevista a Jô Soares - Ramon Vasconcelos/Divulgação/TV Globo
21.set.2016 - Juca Oliveira em entrevista a Jô Soares Imagem: Ramon Vasconcelos/Divulgação/TV Globo

Colaboração para o UOL

25/09/2019 19h22

Presente no programa Pânico, da Rádio Jovem Pan, para divulgar a peça "Mãos Limpas", o ator Juca de Oliveira não poupou críticas à Lei Rouanet. De acordo com Juca, a lei de incentivo à cultura fez com que os atores de teatro parassem de depender do dinheiro da bilheteria e, dessa maneira, acabou com o estímulo para novas criações.

"Sou absolutamente contra a Lei Rouanet. A despeito das razões pelas quais ela tenha sido criada... Louváveis, mas ela foi um desastre para o teatro brasileiro. Foi péssimo. Péssimo. E ela foi péssima por várias razões. A primeira delas fundamental na minha visão: não se dá dinheiro a artista. O artista ganha o seu dinheiro. Essa é a razão pela qual ele avança. Quem não tem Lei Rouanet fica dois anos em cartaz, quem tem fica um mês", afirmou antes de ressaltar que isso não significa que ele não aceite patrocínios de empresas privadas.

"Apoios sim, mas com independência ideológica. Precisa-se de bilheteria para ter isso. Ninguém dando dinheiro para mim. Quando dão migalhas acaba o entusiasmo".

Juca ainda completou dizendo que o desejo de construir e buscar algo já é suficiente para conseguir bilheteria, fato que não acontece quando o artista ganha dinheiro com incentivos do tipo.

"Não tem paixão, não tem estímulo quando se recebe previamente. É trágico no caso do teatro. A Lei Rouanet foi feita através da renúncia fiscal. A empresa renuncia o imposto que ela vai pagar e destina à cultura... Mas a empresa tem marketing e exige os melhores atores. A empresa coloca apenas os protagonistas de novelas. Como ficam os outros atores? Desaparecem!", disse cobrando medidas para que atores desconhecidos também tenham espaço e sejam lembrados pela lei.

"Pensem em todos, no teatro e em tudo que envolve. Esse dinheiro era nosso e iria para a saúde e outras áreas", encerrou.

A peça "Mãos Limpas", com Juca de Oliveira e Taumaturgo Ferreira, entra em cartaz no Teatro Renaissance (Alameda Santos, 2233 - Jardins, São Paulo), com temporada de 6 a 27 de outubro.

Entretenimento