Topo

Livros e HQs


Felipe Neto distribuirá 14 mil livros de temática LGBT e critica Crivella

Do UOL, em São Paulo

06/09/2019 19h53

O youtuber Felipe Neto anunciou, hoje, que comprou 14 mil livros de temática LGBT para distribuí-los de graça na Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Em vídeo, ele ainda criticou o prefeito da cidade, Marcelo Crivella (PRB).

"Hoje, foi um dia triste para a democracia brasileira, o dia em que o prefeito do Rio de Janeiro decidiu por um devaneio dele, por uma loucura, que um beijo entre dois homens deve ser enquadrado como pornografia, conteúdo sexual, e por isso que qualquer obra que mostra afeto entre gays deve ser embalada com plástico preto e avisada como conteúdo improprio", disse.

A ação acontece após Crivella pedir o recolhimento da história em quadrinhos "Vingadores - A Cruzada das Crianças" de um estande na Bienal com a justificativa de trazer "conteúdo sexual para menores". Na obra da coleção Graphic Novels da Marvel, escrita por Allan Heinberg e desenhada por Jim Cheung, dois dos Jovens Vingadores, Wiccano e Hulkling, são namorados e se beijam.

"Amor não é pornografia e não deve ser censurado. Afeto não pode ser proibido para menores. Tudo isso aconteceu porque o Crivella viu esse beijo em uma única página de um HQ dos Vingadores. Nunca incomodou o prefeito que as HQs, historicamente, tenham cenas de violência, sangue, guerra, tiro, porrada, bomba, isso não importa. Só o que incomoda é o amor entre pessoas do mesmo sexo. Enquadrar o afeto homossexual dentro da lei de pornografia e conteúdo impróprio para menores é censura em último nível, é baixo, é covarde. E nós, como sociedade, não podemos aceitar", acrescentou o youtuber, que ainda explicou a atitude de ter comprado os livros.

"Para passar o recado de união e para mostrar para essas pessoas que eles não vão censurar conteúdo LGBT, eu tomei uma atitude hoje. Eu comprei todo o estoque de todos os principais livros com temática LGBT da Bienal do Livro do Rio de Janeiro."

Felipe Neto ainda disse que vai envelopar os livros acompanhados de um aviso: "Este livro é impróprio para pessoas atrasadas, retrógradas e preconceituosas". A entrega será feita a partir das 12h (de Brasília) na praça central da Bienal, com limite de um livro por pessoa.

Entre os títulos que serão distribuídos estão: Com Amor, Simon (Becky Albertalli), Me Chame Pelo Seu Nome (André Aciman), Boy Erased: Uma Verdade Anulada (Garrard Conley), Os Prós e Os Contras de Nunca Esquecer (Val Emmich), Rumo ao Sul (Silas House), O Homem de Lata (Sarah Winman), O Garoto Quase Atropelado (Vinícius Grossos), Confissões de um Garoto Tímido, Nerd e (Ligeiramente) Apaixonado (Thalita Rebouças).

Por fim, o youtuber mandou um recado ao prefeito do Rio: "Crivella, estou falando com você agora. Eu fiz isso para mostrar que não tem como você ganhar isso. É impossível. Não tem como reprimirem a população em pleno 2019. Isso foi só um exemplo das milhões de coisas que nós, como população, podemos fazer para lutar contra o autoritarismo, contra essa vontade ditatorial de colocar as regras que vocês têm para si para todos os outros. Nós não vamos viver sob essas regras. Vocês não vão vencer essa batalha".

A prefeitura do Rio notificou extrajudicialmente a Bienal, mas não pediu o recolhimento dos livros e sim que os exemplares da história em quadrinhos viessem com classificação indicativa ou aviso de cenas impróprias para menores de idade.

Hoje, por volta de 12h, agentes públicos chegaram ao Riocentro para uma ação de varredura com o objetivo de encontrar "material impróprio para crianças e adolescentes".

A Bienal entrou com pedido de mandado de segurança preventivo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para garantir o funcionamento do evento na cidade, que acontece entre hoje e domingo (8). Em nota, a organização do evento declarou que mantém sua programação para o fim de semana e que a medida tem como finalidade "garantir o pleno funcionamento do evento e o direito dos expositores de comercializar obras literárias sobre as mais diversas temáticas".

Mais Livros e HQs