PUBLICIDADE
Topo

MP investiga Aviões do Forró por lavagem de dinheiro e sonegação fiscal

Solange Almeida em um dos últimos shows ao lado de Xand e do Aviões do Forró, em 2017 - Marcelo Loureiro/Estadão Conteúdo
Solange Almeida em um dos últimos shows ao lado de Xand e do Aviões do Forró, em 2017 Imagem: Marcelo Loureiro/Estadão Conteúdo

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

07/06/2019 15h55

O Ministério Público Federal do Ceará afirmou em comunicado enviado ao UOL, hoje, que o grupo Aviões do Forró é alvo de uma investigação movida pela Procuradoria da República no Ceará.

"As investigações sobre este caso prosseguem exclusivamente em relação aos crimes de lavagem de dinheiro (em razão de ocultação de patrimônio) e sonegação fiscal", diz a nota enviada pela assessoria de comunicação social.

Ontem, por meio de sua assessoria de imprensa, o grupo emitiu um comunicado nas redes sociais. "Esta é uma ação de 2016 e a banda já cumpre pontualmente, normalmente e legalmente com seus deveres fiscais", diz o post no Instagram.

Por meio de nota enviada à imprensa de todo o país, a empresa Aviões do Forró esclarece os pontos abaixo citando o que é Fake e o que é Fato: É FAKE Que Isaías Cds, um dos sócios da Banda Aviões do Forró, teria estuprado a ex-vocalista da banda, Solange Almeida. É FATO Não houve qualquer denúncia ou registro policial desta natureza. Tal notícia falsa vem sendo compartilhada por correntes de whats app, redes sociais e até mesmo veículos de imprensa de forma absolutamente irresponsável. É FALSO Que a ex-vocalista Solange tenha pedido 5 milhões como indenização por ter saído do Aviões do Forró. É FATO A ex-sócia pede uma prestação de contas. Tal pedido será julgado pela justiça, que vai decidir se ela receberá algum valor ou terá que pagar valores. É FAKE Que acaba de ser deflagrada uma ação fiscal contra a banda Aviões do Forró. É FATO Esta é uma ação de 2016 e a banda já cumpre pontualmente, normalmente e legalmente com seus deveres fiscais. É FAKE Que os sócios do Aviões do Forró, Isaías Cds e Xand Avião estariam sendo investigados por tráfico internacional de drogas. É FATO Em 2012 houve uma denúncia anônima, que já foi provada como absolutamente falsa e sem sentido. O processo aberto a partir dessa denúncia foi extinto e arquivado por absoluta ausência de provas. Aviões do Forró Gravações e Edições Musicais Ltda.

Uma publicação compartilhada por Mattoni Comunicação (@mattonicomunicacao) em

Tráfico de drogas e homicídios

Nas redes sociais, surgiram outros rumores sobre o envolvimento do grupo e da empresa A3 Entretenimento, que gerencia a carreira da banda. O post diz que o empresário Isaías Cds e o cantor Xand Avião não estão sendo investigados e explica que o rumor teria surgido em função de uma denúncia anterior.

"Em 2012 houve uma denúncia anônima, que já foi provada como absolutamente falsa e sem sentido. O processo aberto a partir dessa denúncia foi extinto e arquivado por absoluta ausência de provas", diz o texto.

A nota do MP reforça o argumento do grupo: "Não foram encontradas quaisquer evidências ou indícios mínimos do cometimento de delitos como tráfico de drogas ou homicídios".

Processo de Solange de Almeida

Em um capítulo paralelo da história, a ex-vocalista Solange de Almeida falou recentemente sobre uma ação movida contra a banda.

"É uma apuração de haveres, como não veio, ingressei na Justiça. Eu era sócia, tinha 25%. Assinei minha saída da sociedade, fiquei esperando para ter a minha parte. Esperei dois anos, como não veio, ingressei na justiça com o pedido de apuração de haveres", disse ela na última semana durante participação no "Domingão do Faustão".

Sobre este caso, o post da assessoria nega uma informação de que ela teria pedido R$ 5 milhões de indenização. "A ex-sócia pede uma prestação de contas. Tal pedido será julgado pela justiça, que vai decidir se ela receberá algum valor ou terá que pagar valores".