Topo

Oscar


David Lynch e Geena Davis estão entre escolhidos para ganhar Oscar honorário

Chris Pizzello/Invision/AP
Geena Davis discursa em Toronto durante protesto contra falta de oportunidades para mulheres cineastas Imagem: Chris Pizzello/Invision/AP

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

2019-06-03T13:24:49

03/06/2019 13h24

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou hoje quem serão os homenageados do próximo Governors Awards, onde várias estatuetas honorárias do Oscar são concedidas anualmente. Os destaques da lista são o cineasta David Lynch e a atriz Geena Davis.

A cerimônia, que acontece no próximo dia 27 de outubro, também vai homenagear o ator Wes Studi e a diretora e roteirista Lina Wertmüller. O prêmio concedido a Davis é especial: o Jean Hersholt Humanitarian Award é dado a celebridades que usam sua fama para contribuir com causas humanitárias.

A atriz já tem um Oscar em casa. Em 1989, venceu a premiação de melhor atriz coadjuvante pelo filme "O Turista Acidental". Ela é a fundadora do Geena Davis Institute on Gender in Media, que se dedica a melhorar a representatividade feminina na indústria do entretenimento.

Outros papéis que Davis eternizou em tela incluem "A Mosca" (1986), "Os Fantasmas se Divertem" (1988), "Thelma & Louise" (1991, sendo novamente indicada ao Oscar), "Uma Equipe Especial" (1992) e "O Pequeno Stuart Little" (1999), além das séries "Grey's Anatomy" e "O Exorcista".

Valery HACHE/AFP
O diretor David Lynch Imagem: Valery HACHE/AFP

Lynch, enquanto isso, é o diretor por trás de clássicos cult como "Eraserhead" (1977), "O Homem Elefante" (1980), "Duna" (1984), "Veludo Azul" (1986) e "Cidade dos Sonhos" (2001), além da série "Twin Peaks". O cineasta foi indicado a 4 Oscar, mas vai levar sua primeira estatueta para casa com o prêmio honorário.

Já Studi é um dos principais astros nativo americanos em Hollywood. Seu papel em "O Último dos Moicanos" (1992) o revelou para o grande público, e desde então ele marcou filmes como "Fogo Contra Fogo" (1995), "O Novo Mundo" (2005) e "Avatar" (2009), além de séries como "Penny Dreadful".

Por fim, Wertmüller será reconhecida com o prêmio honorário mais de 40 anos depois de se tornar a primeira mulher indicada ao Oscar de melhor direção. Em 1977, a diretora italiana entrou na lista da Academia por "Pasqualino Sete Belezas". Outros destaques de sua filmografia incluem "Amor e Anarquia" (1973) e "Por Um Destino Insólito" (1974).