Topo

Geek


"Caverna do Dragão": Por que nunca tivemos um filme baseado no desenho?

"Caverna do Dragão" - Reprodução
"Caverna do Dragão" Imagem: Reprodução

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

15/05/2019 04h00

"Caverna do Dragão", um dos desenhos mais idolatrados ainda hoje pelos brasileiros, voltou a ser notícia nas últimas semanas após supostas imagens de uma versão em live-action vazarem na internet. O UOL descobriu que a iniciativa é apenas uma jogada de marketing, mas a dúvida ainda permanece: por que diabos nunca vimos uma produção com atores reais de "Caverna do Dragão" no cinema?

O desenho é baseado no jogo de RPG "Dungeons & Dragons" (D&D para os íntimos), criado em 1974 e desenvolvido por Gary Gygax e Dave Arneson, que ainda hoje é uma febre nos Estados Unidos. O impacto do game na cultura pop é gigantesca, influenciando livros, filmes, séries e videogames -- sem contar as participações especiais como forma de diversão em "The Big Bang Theory", "ET - O Extraterrestre" e "Stranger Things", para citar apenas alguns.

Porém, para desânimo dos aficionados, as versões para o cinema da saga foram desastres e nenhuma chegou aos pés da animação clássica dos anos 80 que no Brasil ganhou inúmeras reprises nas décadas seguintes. Descubra a seguir por que ainda não vimos o Mestre dos Magos de carne e osso nas telonas.

Sucesso mais aqui do que lá

A animação, considerada cult tanto aqui quanto no exterior, é muito mais popular no Brasil do que no resto do mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, "Caverna do Dragão" (cujo nome original é "Dungeons & Dragons" mesmo) tem uma representação muito menor do que os tabuleiros. No Brasil, o caso se inverte porque o desenho chegou ao país pela Rede Globo, em 1986, e o jogo oficial foi lançado pela Grow apenas em 1993.

Por isso, quando boatos de que um filme em live-action baseado no universo será lançado, a expectativa de Hollywood não é ver os personagens amados do desenho, mas sim uma adaptação de qualidade que faça jus à grandiosidade da fantasia da marca "Dungeons & Dragons" como um todo.

Os que saíram são (muito) ruins

Um filme inspirado no jogo de tabuleiro foi lançado apenas em 2000. "Dungeons & Dragons - A Aventura Começa Agora" recebeu apenas 10% de aprovação no Rotten Tomatoes (o maior agregador de críticas da internet). Os fãs da saga ficaram furiosos com a trama rasa que pouco tinha a ver com o jogo e efeitos visuais terríveis. Mesmo alguns atores do alto escalão, como Jeremy Irons, salvaram essa tragédia. Quer uma prova? Veja o trailer abaixo.

Trailer de "Dungeons & Dragons: A Aventura Começa Agora"

UOL Entretenimento

Mesmo não sendo aprovado pela crítica nem pelos fãs, o filme conseguiu (acredite se quiser) uma sequência: "Dungeons & Dragons 2: O Poder Maior" (2005), que foi lançado diretamente para a televisão e resgatou os mesmos defeitos do antecessor, apesar de entregar um roteiro mais próximo ao jogo original. E não paramos por aí. "Dungeons & Dragons 3: O Livro Da Escuridão (2012) conseguiu ver a luz do dia quando foi lançado diretamente em DVD, e muitos nem sabem que ele existe.

É difícil precisar por que demorou 25 anos para que um filme da franquia ganhasse vida. Podem estar envolvidos neste contexto dificuldades de licença da marca (a Hasbro é difícil de negociar e gosta de dar palpites nas produções alheias), polêmicas com grupos religiosos que viram "D&D" como responsável por introduzir práticas de ocultismo e magia negra aos jovens. Além disso, a franquia conseguiu se manter nos anos 80 e 90 com os próprios jogos, os livros que expandiram o universo, bonecos, games eletrônicos e discos.

Futuro próspero?

Mas nem tudo está perdido. A Paramount Pictures está trabalhando em um novo longa da marca e a promessa é que os fãs poderão ir ao cinema ver o filme a partir de julho de 2021. Michael Gilio bolou um roteiro que já foi aceito e o estúdio procura um figurão de Hollywood para protagonizar a trama.

Entre as opções estão Will Smith, Josh Brolin, Chris Pratt, Vin Diesel, Matthew McConaughey, Jamie Foxx, Joel Edgerton, Dave Bautista, Jeremy Renner e Johnny Depp. Nada mal.

Considerando os nomes acima, é impossível deixar de especular que o filme tenha um orçamento gordo, o que será mais do que necessário para garantir os efeitos visuais merecidos, o cuidado com os ambientes e os figurinos, além de garantir produtores que saibam o que estão fazendo. Vale ressaltar que a nova produção ainda não revelou muitos detalhes do roteiro, mas dificilmente será baseada em "Caverna do Dragão".

Enquanto o filme não chega, o que resta é saborear os episódios de Hank e sua turma da clássica animação.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, o jogo oficial de "Dungeons & Dragons" foi lançado pela Grow em 1993, e não em 1992. A informação já foi corrigida.