Topo

Game of Thrones


"Game of Thrones" se prepara para a batalha com episódio melancólico

Fotos do segundo episódio de "Game of Thrones" - Divulgação/HBO
Fotos do segundo episódio de "Game of Thrones"
Imagem: Divulgação/HBO

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

21/04/2019 22h59

ATENÇÃO: O texto abaixo contém spoilers do segundo episódio da oitava temporada de "Game of Thrones". Não leia se não quiser saber o que acontece.

Se ainda era difícil acreditar que "Game of Thrones" está prestes a se despedir de vez da televisão, o episódio exibido neste domingo acabou com qualquer dúvida. O segundo capítulo da oitava e última temporada da série preparou o terreno para aquela que promete ser a maior batalha da saga épica com uma trama melancólica, em claro clima de despedida.

Com tantas reuniões quanto seu antecessor, "Winterfell", o episódio se ocupou em colocar um ponto final no ciclo de vários de seus personagens - muito apropriadamente, já que eles contemplaram a própria mortalidade frente à chegada iminente do Rei da Noite, com seus White Walkers e seu numeroso exército.

A chegada de Jaime

Jaime em cena do segundo episódio da oitava temporada de "Game of Thrones" - Divulgação/HBO
Jaime em cena do segundo episódio da oitava temporada de "Game of Thrones"
Imagem: Divulgação/HBO

O episódio -- que vazou a poucas horas de ir ao ar -- começou pouco depois do gancho deixado pela estreia da temporada: com a chegada de Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau) a Winterfell. O cavaleiro surgiu em meio ao salão do castelo, em uma espécie de julgamento conduzido por Daenerys (Emilia Clarke). A Mãe dos Dragões não estava nem um pouco feliz, já que não só Jaime foi quem matou seu pai, o rei Aerys Targaryen, como também ele trouxe a notícia de que Cersei (Lena Headey) não enviaria nenhum exército para auxiliar o Norte.

Sansa (Sophie Turner) também não demonstrou muita simpatia por Jaime, lembrando que ele atacou seu pai nas ruas de Porto Real, um evento retratado na primeira temporada da série. "Eu faria tudo de novo", respondeu o cavaleiro, afirmando que os tempos eram outros. Foi quando Bran (Isaac Hempstead-Wright) interferiu, dizendo: "As coisas que fazemos por amor". A frase é a mesma que Jaime disse a Cersei quando empurrou o garoto do alto de uma torre, deixando-o paraplégico.

Além da Muralha #2: "GoT" faz a gente se reapaixonar pelos personagens antes de batalha

UOL Entretenimento

Foi necessária a interferência de Brienne (Gwendoline Christie) para assegurar a permanência de Jaime no Norte. Ela contou a Sansa que o cavaleiro a salvou de um estupro e a enviou para encontrar a jovem, como parte da promessa que havia feito à Catelyn Stark (Michelle Fairley). A Lady de Winterfell então deu seu aval: "Se você confia sua vida a ele, devemos deixá-lo ficar". Jon Snow (Kit Harington) também consentiu, muito para o desgosto de Daenerys.

E Bran?

Foi só após o julgamento que veio o momento tão esperado pelos fãs: a conversa de Jaime e Bran, a primeira desde o fatídico incidente na torre. O cavaleiro pediu desculpas e garantiu que não era mais aquela pessoa, enquanto o garoto pontuou que, sem o empurrão, ele ainda seria Bran Stark - e não o Corvo de Três Olhos.

Curioso, Jaime lhe perguntou porque ele não havia contado nada aos outros. "Você não poderia nos ajudar nessa luta se eu deixasse te matarem antes", respondeu Bran. "E depois?", quis saber o cavaleiro. "Como você sabe que há um depois?", rebateu, sinistramente, o garoto.

Daenerys, Tyrion, Sansa e a política dos Sete Reinos

Jorah deu conselhos preciosos para Daenerys - Divulgação/HBO
Jorah deu conselhos preciosos para Daenerys
Imagem: Divulgação/HBO

Ao fim do julgamento, só havia uma pessoa pela qual Daenerys sentia mais raiva do que Jaime Lannister: Tyrion (Peter Dinklage), sua mão. Furiosa com o fato de ele ter se deixado levar pelas mentiras de Cersei, a rainha prometeu que, se ele não fosse ajudá-la a tomar o Trono de Ferro, ela poderia encontrar uma nova mão.

Jorah (Iain Glen) teve de intervir para que Daenerys perdoasse Tyrion. "Quando você o nomeou mão da rainha, partiu o meu coração. Mas você fez a escolha certa", afirmou. E deu certo: durante o planejamento para a batalha, Daenerys garantiu a Tyrion que ele deveria ficar abrigado nas criptas, uma vez que, caso sobrevivessem, a inteligência dele seria necessária.

Também a conselho de Jorah, a Mãe dos Dragões foi tentar se entender com Sansa. Ressaltando as semelhanças que ambas guardam como mulheres em posições de poder, Daenerys perguntou por que as duas não se davam bem: "É o seu irmão?". Sansa então disse que Jon a ama, e que "homens fazem coisas estúpidas por amor, são fáceis de manipular". A rainha então assegurou que também amava Jon - e que por isso foi ao Norte para lutar a guerra dele.

A Lady de Winterfell admitiu que deveria ter agradecido a Daenerys pela ajuda no momento em que ela chegou -- e as duas até chegaram a compartilhar um momento divertido em que a Khaleesi se referiu a Drogo, o outro homem de sua vida, como "alguém mais alto". Sansa, porém, se manteve firme, e questionou se o Norte seguiria independente com Daenerys sentada no Trono de Ferro. A rainha não gostou, mas ambas foram interrompidas antes que ela pudesse dar alguma resposta. A interrupção, no caso, foi ocasionada pela chegada de Theon (Alfie Allen), que abraçou Sansa, emocionado.

O Conselho de Guerra

Tormund (Kristofer Hivju), Beric Dondarrion (Richard Dormer) e Edd (Ben Crompton) conseguiram chegar a Winterfell, com a notícia importante de que os mortos estavam avançando rapidamente.

Preparando-se para a batalha iminente, Jon, Daenerys, Sansa, Arya (Maisie Williams), Jaime e companhia começaram a traçar estratégias. O principal alvo é o Rei da Noite, já que, derrotando a ele, seu exército também cai. Bran lembrou que o vilão está atrás dele e ainda revelou o seu verdadeiro propósito: o líder dos White Walkers quer apagar completamente o mundo dos vivos, e precisa dar início a isso matando o Corvo de Três Olhos, que guarda em sua memória toda a história da humanidade.

Ele então se ofereceu para ser usado como isca para atrair o Rei da Noite ao Bosque Sagrado - ideia aceita entre o grupo após alguma resistência.

Clima de adeus

Tyrion relembrou o passado com Jaime - Divulgação/HBO
Tyrion relembrou o passado com Jaime
Imagem: Divulgação/HBO

A última noite antes do conflito foi reservada a uma série de reuniões em um agridoce tom de despedida. À beira de uma lareira, Jaime e Tyrion tiveram uma conversa sobre o quanto mudaram desde a última vez em que estiveram em Winterfell. "Eu dormia com a minha irmã, e você só tinha um único amigo... que dormia com a irmã", disse Jaime.

Aos poucos, porém, o grupo cresceu, com as chegadas de Brienne, Podrick (Daniel Portman), Davos (Liam Cunningham) e Tormund - que garantiu o humor do momento tentando impressionar Brienne. Foi em torno dela, aliás, que aconteceu um dos momentos mais emocionantes do episódio: Jaime, que mais cedo havia se oferecido para lutar sob seu comando, a sagrou cavaleira, uma honra mais do que merecida - e um belo fim para a jornada dos dois.

Arya e Gendry

Não muito longe dali, Arya também resolveu aproveitar suas possíveis últimas horas - e de uma forma que, certamente, pegou muitos fãs de surpresa. A jovem Stark decidiu ter sua primeira vez com o amigo Gendry (Joe Dempsie). "Nós provavelmente vamos morrer em breve. Eu quero saber como é antes disso acontecer", disse ela. E para quem está se perguntando: sim, Gendry entregou a arma que ela havia pedido no episódio anterior.

Jon revela a verdade a Daenerys

Enquanto isso, nas criptas de Winterfell, foi a vez de Jon Snow revelar a Daenerys sua verdadeira identidade. "Meu nome, meu nome real, é Aegon Targaryen", afirmou, depois de contar a história de seus pais, Rhaegar e Lyanna. Daenerys ficou visivelmente abalada. "Se isso for verdade, você é o último herdeiro homem da Casa Targaryen. Você tem direito ao Trono de Ferro", respondeu.

Não houve tempo, no entanto, para Jon responder: logo soou o aviso indicando que o exército dos White Walkers havia chegado às portas de Winterfell.

Mais Game of Thrones