Topo

Música


Após rixa com Bolsonaro, Daniela Mercury pede criminalização da homofobia

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

2019-03-11T14:53:49

11/03/2019 14h53

A cantora Daniela Mercury usou seu Twitter para pedir pela criminalização da homofobia. Ela, que vem tendo rixas com o atual presidente, Jair Bolsonaro, depois de uma música que faz críticas ao governo, afirmou que "a ignorância só serve à violência".

Daniela retuitou uma matéria que fala que o Brasil está atrás de 67 países no ranking de nações mais seguras para a comunidade LGBT e comentou:

"Por isso precisamos criminalizar a homofobia e educar as nossas crianças sobre diversidade sexual. A ignorância só serve à violência. Negar o direito a vida é perpetuar a barbárie. #criminalizaSTF #écrimesim", tuitou a cantora, que fez show de seis horas em São Paulo, ontem, fechando o Carnaval.

O Superior Tribunal Federal chegou a debater a criminalização da homofobia, em fevereiro, mas o assunto foi paralizado, quando quatro ministros haviam votado - todos a favor da criminalização. Ainda não há data para que o tema volte à pauta.

A rixa de Daniela com Bolsonaro chegou ao ápice, até aqui, com a música "Proibido o Carnaval", em que canta ao lado de Caetano Veloso. O presidente respondeu postando um vídeo com uma marchinha que responde diretamente a esta canção.

Daniela é casa com Malu Verçosa, que a acompanhou no bloco de ontem, em São Paulo, com direito a beijaço.