Topo

Pop


"thank u, next" mostra Ariana Grande madura revisitando problemas do passado

Rich Polk/Getty Images for iHeartMedia
Ariana Grande se apresenta no festival iHeartRadio, em Los Angeles Imagem: Rich Polk/Getty Images for iHeartMedia

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

2019-02-08T09:50:25

08/02/2019 09h50

Não faltam referências ao passado romântico de Ariana Grande em "thank u, next", novo disco da cantora, lançado nesta sexta-feira (8). E não só na bem-sucedida faixa-título, onde ela lista seus ex-namorados -- muitas das outras canções do álbum lidam com o fim do noivado entre Ariana e o comediante Pete Davidson, pintando um retrato melancólico das razões que levaram à separação.

Em "In My Head", por exemplo, Ariana canta sobre ter se apaixonado por "uma versão inventada" de alguém. A canção começa com uma mensagem de voz deixada para a cantora por um de seus amigos mais próximos, Doug Middlebrook, cravando: "Você quer consertá-lo, mas a única coisa que pode consertar é você mesma".

Ainda mais emocional, a faixa "Ghostin" parece revelar as dificuldades encontradas por Ariana e Davidson após a morte do ex-namorado da cantora, o rapper Mac Miller, em setembro do ano passado. "Eu sei que parte o seu coração quando eu choro de novo por causa dele", canta ela em um dos versos.

Alguns fãs, inclusive, estão apontando um detalhe de produção que torna a canção ainda mais emocionalmente cortante: aparentemente, "Ghostin" traz uma versão levemente modificada da batida de uma das músicas de Miller, intitulada "2009".

Se maturidade tem a ver com aceitar as suas falhas e, em certa medida, celebrá-las, "thank u, next" é sem dúvida um álbum maduro. Na curta e bem-humorada "Make Up", Ariana meio brinca, meio lamenta sua tendência de provocar brigas com seus namorados só para "fazer as pazes" depois.

Em "7 Rings", um dos singles lançados antes do álbum, ela reconta com gosto as gastanças absurdas que fizeram parte de seu processo de recuperação após as atribulações do último ano. Em um dos ganchos da faixa, Ariana crava: "Eu vejo, eu gosto, eu quero, eu compro".

Já em "Break Up with Your Girlfriend, I'm Bored", cujo clipe foi lançado junto com o álbum nesta sexta-feira, Ariana fala de um crush comprometido. "Termine tudo com a sua namorada, porque eu estou entediada/ Você pode ficar comigo na manhã seguinte", declara por cima de instrumental dançante.

Na mesma veia confessional, "Needy" traz Ariana confessando que "pode ser carente demais" às vezes. Uma balada rápida levada por piano e voz, a canção deságua no final em uma seção orquestrada que dita o clima do álbum.

Além das letras, que evidentemente trazem uma Ariana Grande mais disposta a abrir sua intimidade do que nunca, "thank u, next" é um disco muito esperto musicalmente.

A cantora não esconde as influências do hip-hop e do R&B contemporâneo em suas canções, mas procura encontrar sua voz dentro destes gêneros. Com um som mais encorpado e várias faixas prontas para as pistas de dança, "thank u, next" é menos etéreo que seu predecessor "Sweetener", de 2018, escrito e lançado no auge do romance da cantora com Davidson.

No fim das contas, é um disco que não só os fãs de Ariana Grande, prontos e equipados para destrinchar cada uma das letras e relacioná-las aos seus problemas do passado, vão aprovar. Sua força como obra pop é ainda maior do que seu apelo como "diário" de uma das maiores popstars da nossa época.

Mais Pop