PUBLICIDADE
Topo

"Pronto para fazer sexo oral": Personagem de "Fyre" deve ganhar programa na TV

Andy King, um dos entrevistados no documentário "Fyre Festival: Fiasco no Caribe" - Reprodução
Andy King, um dos entrevistados no documentário "Fyre Festival: Fiasco no Caribe" Imagem: Reprodução

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

02/02/2019 16h57

Um dos momentos mais marcantes de "Fyre Festival - Fiasco no Caribe", documentário disponível na Netflix que narra o caos por trás do festival de 2017, certamente envolve o promotor de eventos Andy King.

Atenção! Spoiler: O texto a seguir contém trechos do documentário "Fyre".

Considerado um veterano no setor, ele conta no documentário que durante a preparação para o evento foi pressionado pelos organizadores e chegou a cogitar fazer sexo oral em um diretor da alfândega local para liberar a entrada de um lote de água mineral no país onde aconteceria o festival. O pedido teria sido feito por um dos fundadores do evento.

"Eu entrei no meu carro, atravessei a ilha e estava pronto para encarar isso pelo time. Cheguei no escritório da alfândega pronto para fazer sexo oral no cara", diz Andy no documentário. Ainda segundo ele, conseguiu se safar da tarefa apenas com o pagamento das taxas.

Desde o lançamento do documentário na plataforma, a história do promotor tem corrido nas redes sociais. Agora, de acordo a Vanity Fair, ele recebeu três ofertas para fazer programas na TV. O artigo ainda aponta que o segmento de realities que narra eventos desastrosos está em alta no mercado americano, e Andy King certamente tem algumas histórias para compartilhar.

"E são de grandes emissoras. Vamos dizer que será algo sobre organizar eventos malucos e as coisas que temos que fazer para que eles aconteçam", afirmou.