Topo

Geek


Negra e amiga dos animais: Quem é Milena, nova personagem da "Turma da Mônica"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

29/01/2019 04h00

Qual criança não teve dificuldade para se enturmar depois de uma mudança? Embora tenha sido apresentada fisicamente em 2017, foi só agora, em "A Nova Amiguinha", que Milena apareceu nas páginas da "Turma da Mônica" para se integrar ao bairro do Limoeiro. 

A primeira aparição da personagem foi no evento Corrida Donas da Rua, em dezembro de 2017, no Parque Ibirapuera. "A personagem ao vivo foi pensada com todo cuidado para já deixar bem claro algumas características da Milena que aparecerão mais detalhadamente nas histórias, principalmente sua autoestima elevada", afirmou Mauro Sousa, diretor da Mauricio de Sousa Ao Vivo, ao UOL.

Cheia de personalidade, Milena participará de grandes aventuras com Mônica, Magali e Marina. Filha de uma veterinária, ela se envolverá bastante em histórias com os bichos de estimação de toda turma, mas também com alguns animais abandonados que irá acolher.

Mauricio de Sousa explica que a concepção da personagem "exigiu um trabalho maior para vir à luz".

Não poderia simplesmente ser desenhada e publicada sem um protagonismo acentuado. Já se fazia necessária há tempos.

"Eu já havia criado personagens negros sem pensar em diferenças. Porque, pra mim, desde criança nunca houve isso. Com essas historinhas vamos demonstrar essa relação da nova família com a turminha, com graça e amor. E espero que os adultos leiam também", completou o autor.

Milena e mais um passo pela representatividade

A ideia de Mauricio de Sousa é dar protagonismo para Milena, e não que seja simplesmente mais uma personagem do elenco. Nas redes sociais, os posts da MSP com imagens da menininha têm gerado boa repercussão, inclusive com pais reagindo positivamente e respondendo com imagens das filhas se reconhecendo nos traços de Milena.

"Desde 2016 venho participando de eventos que discutem a importância da representatividade. É muito importante que as meninas e os meninos negros também possam se reconhecer nas nossas histórias, animações e espetáculos. Nossos personagens podem contribuir para ampliar a representatividade", disse Mônica Sousa, diretora-executiva da Mauricio de Sousa Produções.

Ela acompanhou palestras e se aproximou do tópico para a concepção de Milena, citando reuniões com nomes importantes como a executiva, comunicadora e ex-consulesa da França Alexandra Loras; a jornalista, empreendedora e criadora de conteúdo Monique Evelle; a youtuber Nátaly Neri, do canal Afros e Afins; e a direção da Faculdade Zumbi dos Palmares. 

Reprodução
Imagem: Reprodução

"A principal reivindicação que ouvia nas palestras que dou dentro do Projeto Donas da Rua, em empresas e escolas, era a falta de personagens negras com que as mulheres e meninas pudessem se identificar. Apesar de o Jeremias ter sido lançado em 1960, antes mesmo de personagens como Mônica e Magali, faltavam mais meninas", contou.

"Os personagens da Turminha fazem parte da infância de quatro gerações. É comum crianças e adultos dizerem que se reconhecem na Mônica ou na Magali, por exemplo. Agora podem se reconhecer também na Milena. Representatividade importa e muito", completou Mônica Sousa.

A resposta da chegada de Milena tem sido tão positiva que a própria Mônica tem sido pega de surpresa pelos comentários nos posts, onde está sempre de olho.

"Um comentário que vi e que acho emblemático: 'Já quis tanto me parecer com alguém da Turma da Mônica. Agora chegou'. Outro que me chamou a atenção: 'Representatividade é tudo para nossas crianças fortalecerem suas identidades'. Claro que estaremos atentos a eventuais críticas, pois estamos todos aprendendo com a chegada da Milena".

Mauricio e Milena na Corrida Donas da Rua, em dezembro de 2017 - Reprodução
Mauricio e Milena na Corrida Donas da Rua, em dezembro de 2017
Imagem: Reprodução