PUBLICIDADE
Topo

Morre aos 69 anos o produtor musical Sérgio de Carvalho

O produtor Sérgio de Carvalho com Claudinho e Buchecha, dupla que ele levou ao Grammy Latino - Reprodução/Facebook
O produtor Sérgio de Carvalho com Claudinho e Buchecha, dupla que ele levou ao Grammy Latino Imagem: Reprodução/Facebook

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

26/01/2019 21h33

O produtor musical Sérgio de Carvalho morreu neste sábado (26), aos 69 anos. A informação foi confirmada pela Universal Music Brasil. "Ele foi um dos profissionais mais importantes da indústria da música brasileira e ficará eternizado através de tantos artistas e compositores que descobriu em nosso país", lamentou Paulo Lima, presidente da gravadora, em comunicado.

Com uma carreira de quase 50 anos na música, Sérgio de Carvalho foi descoberto por Roberto Menescal e produziu discos para os principais nomes da MPB, como Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Emílio Santiago, Nara Leão, Gal Costa, Luiz Melodia, João Gilberto, Paulinho da Viola, entre outros.

"No dia que eu conheci o Sérgio Carvalho, eu vi, gostei do astral dele e intuitivamente eu falei: vou convidar esse cara para trabalhar comigo. Precisava de um assessor, mas ele não tinha a experiência de trabalhar com música. Mas no primeiro dia conversei com ele e percebi que ele era o cara. Contratei-o e, em menos de um ano, ele já se tornou produtor. Coloquei-o para produzir Gilberto Gil. Trabalhei com ele por uns 10 anos. Foi um cara de um astral fantástico. Só fico satisfeito que ele partiu da mesma forma que levou a vida. Tenho grandes lembranças desse meu amigo", relembrou Menescal.

Ainda no início de sua carreira, em 1975, Sérgio de Carvalho chegou a produzir duas faixas para um projeto solo de Mick Jagger gravado no Brasil. Um ano depois criou o grupo A Cor do Som, formado por seus irmãos Dadi e Mu Carvalho e Armandinho, Gustavo e Ary Dias. 

Como diretor artístico na TV Globo foi responsável por especiais de diversos artistas, com destaque para dez especiais de Natal de Roberto Carlos.

Capa de "João Voz e Violão", de João Gilberto - Reprodução - Reprodução
Capa de "João Voz e Violão", de João Gilberto, que deu um Grammy ao Brasil em 2001 de melhor álbum de world music
Imagem: Reprodução

Ao longo de sua trajetória profissional, Sérgio de Carvalho gerou uma participação da vendagem de mais de 38 milhões de discos e um total de 86 Discos de Ouro, 29 Discos de Platina, 20 Discos de Platina duplo, 12 Discos de Platina triplo, dois Discos de Diamante, um Disco de Diamante duplo e um Disco de Diamante triplo.

O produtor era membro votante da National Academy of Recording Arts & Sciences (Naras) e da Latin Academy of Recording Arts & Sciences (Laras), responsáveis pelos Prêmios Grammy. Produzido por ele, "João Voz e Violão", de João Gilberto, ganhou o Grammy na categoria melhor álbum de world music em 2001. Ele também foi indicado ao Grammy Latino de melhor produtor por seu trabalho em "Claudinho & Buchecha Ao Vivo", de 1999.

A causa da morte de Sérgio de Carvalho não foi divulgada. O velório acontece neste domingo (27), na Capela 5 do Cemitério São João Batista, em Botafogo, das 10h às 15h, no Rio de Janeiro. A cerimônia de cremação será realizada no mesmo dia no Crematório São Francisco Xavier, no Caju, às 16 horas.