PUBLICIDADE
Topo

Felipe Neto entra em acordo com pai de Melody sobre "acompanhamento psicológico"

Melody - Reprodução/Instagram
Melody Imagem: Reprodução/Instagram

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

17/01/2019 22h43

Um dia após banir a cantora mirim MC Melody, de 11 anos, em seu canal no YouTube por causa de apelo sexual, Felipe Neto divulgou um comunicado nesta quinta-feira (17) à noite afirmando que entrou em acordo com Thiago Abreu (mais conhecido como MC Belinho), pai da artista.

"Felipe propôs um acompanhamento pedagógico e psicológico das cantoras [Thiago também é pai de Bella Angel] a ser realizado por profissionais especializados em educação infantil. Além disso, uma blindagem dos conteúdos publicados pelas influenciadoras, de apenas 11 e 14 anos, com o intuito de remover todo tipo de publicação que possa comprometer a inocência compatível com suas idades", escreveu o youtuber, através de sua assessoria.

O pai das artistas, segundo o comunicado, concordou com a proposta e Felipe acionou Sabrina Bittencourt, fundadora do "Escolas com Asas", para ser uma "mentora" para Mellody e sua irmã Bella. "Com esta decisão, uma equipe será montada ao redor das menores para preservá-las de qualquer tipo de exposição incompatível com a idade, além de trabalhar junto à sua família para que todos, juntos, possam dar melhor condição de vida para as jovens", acrescentou Felipe Neto, que irá arcar com todos os custos da operação ao lado de Sabrina.

Entenda o caso

Felipe Neto, um dos maiores youtubers do Brasil, anunciou na quarta-feira (16) que iria banir o conteúdo de MC Melody de seu canal no YouTube, que tem 29 milhões de inscritos. O motivo é o forte apelo sexual nos últimos trabalhos da cantora, que tem 11 anos de idade.

"Galera, infelizmente a Melody está banida do meu canal. Havia informado ao seu pai que não faria mais 'react' enquanto ela fosse sensualizada. Ele me prometeu que ia mudar, mas só piorou. E piorou muito. Ela tem 11 anos. Onze. E eu tive que censurar uma foto para poder exibir", publicou Neto no Twitter.

Melody com seu pai, MC Belinho - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Melody com seu pai, MC Belinho
Imagem: Reprodução/Instagram

Junto com a mensagem, Felipe Neto publicou um desabafo de uma pessoa que teria testemunhado a gravação de um clipe de Melody em Santos (SP). Segundo o relato, durante as gravações rolaram "zoom na bunda, coxa e seios" da menina de 11 anos. Prints dos stories de Melody mostram a cantora na praia e mostrando marquinha de sol do biquíni.

Em outro tuíte, o youtuber ainda pediu que seus seguidores não ataquem a menina, que não tem culpa de toda a situação. "Eu quero lembrar a todos, por favor, a Melody é uma criança, uma menina ingênua que não faz a menor ideia de tudo isso que acontece. Ela é um doce de criança. Veio aqui ano passado e me trouxe um desenho que ela fez para mim. Por favor, não maltratem ela. Ela não tem culpa de nada", reforçou.

Logo após o anúncio do youtuber na quarta-feira, o UOL conversou com MC Belinho, que se mostrou surpreso pela reação. "Ele é um cara muito famoso e não precisa desse tipo de coisa, ainda mais com a gente, que somos muito legais com ele. Ficou muito esquisito, já que ele tem meu contato. Mas já que ele quer banir, pode banir os 150 milhões de visualizações que geramos para o canal dele".

Belinho ainda disse que vai processar Nicoli De Vera, a pessoa que teria publicado o relato dizendo que as câmeras se aproximavam das coxas e seios da criança. O empresário diz que a acusação é caluniosa e que já acionou seus advogados e reuniu os prints para entrar com o processo. O clipe gravado em Santos (SP), que na verdade é de MC Bella com participação de Melody, deve sair ainda em janeiro.

Quando Melody surgiu, em 2015, o Ministério Público de São Paulo chegou a investigar o "forte conteúdo erótico e de apelo sexual" do trabalho da menina. O pai precisou se comprometer a adaptar o estilo e mantê-la perto dos estudos e longe das casas de shows. Melody chegou a fazer uma pausa na carreira, mas voltou no ano passado.