Topo

Filmes e séries


"Sou um cara normal", diz serial killer Ted Bundy em série documental da Netflix

Reprodução/Youtube
O serial killer Ted Bundy, que confessou ao menos 30 mortes nos EUA Imagem: Reprodução/Youtube

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

15/01/2019 08h52

Um dos serial killers mais fatais dos Estados Unidos, Ted Bundy já havia voltado ao noticiário com a produção de um filme sobre sua trajetória até ser executado, intitulado "Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile". Antes dele, o norte-americano vai figurar a partir do próximo dia 24 de janeiro em uma série documental da Netflix, que tem como uma das atrações a exibição de áudios inéditos do assassino.

"Conversations With a Killer: The Ted Bundy Tapes" é baseada no livro de mesmo nome, dos autores Stephen G. Michaud and Hugh Aynesworth.

A Netflix divulgou nesta semana o primeiro trailer da série. No vídeo, há conversas em que ele fala com frieza de como escolhia suas vítimas. Bundy diz que é uma pessoa "comum".

"Eu não sou um animal, não sou louco e não tenho uma personalidade dupla. Sou só um indivíduo normal", afirma ele.

Mais de 100 horas de áudios inéditos serviram de material para o documentário, dirigido pelo premiado Joe Berlinger.

Ted Bundy foi executado aos 42 anos, em 1989. Ele confessou 30 assassinatos, mas estima-se que o número total de mortes cometidas pelo norte-americano pode ser ainda maior.

Já o filme "Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile" mostrará Zac Efron no papel do serial killer e tem como uma das atrações a estreia de James Hetfield, vocalista e guitarrista do Metallica, em seu primeiro trabalho como ator de cinema. O filme será lançado no dia 26 de janeiro, no Sundance Film Festival.