Topo

Filmes e séries


Mahershala Ali: como a nova estrela de "True Detective" conquistou Hollywood

Mahershala Ali na terceira temporada de "True Detective" - Divulgação
Mahershala Ali na terceira temporada de "True Detective"
Imagem: Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

11/01/2019 04h00

Pode apostar: em 2019, poucos nomes serão tão comentados como o de Mahershala Ali. Recém-saído de uma vitória no Globo de Ouro por "Green Book", o ator estreia neste domingo (13) como protagonista da aguardada terceira temporada de "True Detective", na HBO, está cotado para levar seu segundo Oscar e ainda poderá ser visto no blockbuster "Alita - Anjo de Combate". O ator de 44 anos, pouco conhecido do grande público até poucos anos atrás, é hoje um dos nomes mais requisitados de Hollywood.

Ali começou a atuar em 2001, aos 27 anos. Depois de três anos estudando na NYU (Universidade de Nova York), ele conseguiu seu primeiro papel na série "Crossing Jordan", na qual permaneceu por apenas uma temporada. Nos anos seguintes, conquistou vários papéis coadjuvantes em produções para a TV, mas o jogo só começou a virar quando ele foi escalado para "O Curioso Caso de Benjamin Button", que saiu em 2008.

Dirigido por David Fincher e estrelado por Brad Pitt, o filme marcou a estreia de Ali nos cinemas e foi crucial para sua carreira. Quatro anos mais tarde, o cineasta o convidou para seu maior personagem até então: Remy Danton, o lobista de caráter duvidoso de "House of Cards". A série da Netflix projetou Ali, abrindo caminho para que ele participasse de produções maiores, como a franquia "Jogos Vorazes".

Após quatro temporadas de "House of Cards", o ator decidiu arriscar e trocar a estabilidade da série pela possibilidade de alçar voos mais altos, uma antiga vontade sua. "Pensei: 'Já estou fazendo isso profissionalmente há 16 anos. Eu tenho uma janela na qual quero interpretar protagonistas'", disse ao "New York Times". Pelo mesmo motivo, anos antes ele já havia mudado seu nome, que originalmente é Mahershalalhashbaz. 

A decisão se mostrou mais do que acertada. Em 2016, Ali encerrou sua participação em "House of Cards" e conseguiu emplacar outros grandes projetos, entre eles a série "Luke Cage", no qual interpretou Boca de Algodão, um dos melhores (e mais estilosos) vilões da Marvel; e o filme "Moonlight", que o ator define como tendo "o roteiro mais lindo" que já leu. A produção ganhou o Oscar de melhor filme, e Ali saiu premiado como melhor ator coadjuvante por seu retrato sensível de Juan, um traficante que serve de mentor para o jovem protagonista, Chiron.

Mahershala Ali em "Luke Cage" e em "Moonlight", de 2016 - Divulgação
Mahershala Ali em "Luke Cage" e em "Moonlight", de 2016
Imagem: Divulgação

Não que emplacar tantas produções tenha sido fácil. Com a agenda cheia, o ator teve que se revezar entre quatro produções por um mês, trabalhando sete dias por semana, em quatro cidades diferentes. Em Baltimore, ele gravou "House of Cards"; em Nova York, filmou o projeto experimental "Future Relic" com a atriz Juliette Lewis; em seguida, ele foi a Miami para se dedicar a "Moonlight", antes de voltar a Nova York para participar de "Luke Cage". "De alguma forma tudo se encaixou nesse Tetris", brincou o ator, à época. 

Se "Moonlight" consagrou Ali entre seus colegas e na crítica especializada, foi a série da Marvel que fez sua popularidade explodir entre o público - que lamentou o destino trágico do personagem, na metade da temporada. "Mahershala sempre traz o seu melhor. Ele trouxe tanto o seu melhor jogo que matá-lo mudou a série toda", disse Cheo Hodari Coker, criador de "Luke Cage", em entrevista à rede ABC no ano passado.

Mahershala Ali com o Oscar que recebeu por seu papel em "Moonlight" - Frazer Harrison/Getty Images
Mahershala Ali com o Oscar que recebeu por seu papel em "Moonlight"
Imagem: Frazer Harrison/Getty Images

De coadjuvante a protagonista em "True Detective"

Nos últimos dois anos, o ator viu seu passe se tornar mais cobiçado do que nunca - mas teve de convencer o criador de "True Detective", Nic Pizzolato, a apostar nele como protagonista da terceira temporada da série. A princípio, ele havia recebido uma oferta para interpretar um personagem secundário, e não o detetive Wayne Harris, que investiga o desaparecimento de duas crianças em três épocas diferentes. 

Para convencer Pizzolato, Ali mostrou fotos de seu avô, que era um policial, e eles conversaram sobre a questão do racismo - que nenhum dos dois queria tornar o principal tema da série. "Então eu voltei aos dois primeiros episódios e pensei em como mudar", contou o showrunner à revista "Entertainment Weekly". 

"Foi quase como se ele tivesse me dado permissão para entrar na mente do personagem. Descobri que funcionaria Wayne ser negro, e abria novas dimensões para ele. De repente, esse isolamento existencial que é inerente aos personagens de 'True Detective' realmente se sobressaiu. Ele vem à tona quando você pode ver que ele é um outsider nesse mundo, e o quanto isso permite a ele uma observação mais cuidadosa do que a que vem daqueles que estão mais confortáveis".

No fim das contas, a ideia de Ali foi essencial para o novo ano da série, que no exterior recebeu elogios da crítica especializada. "Uma vez que eu fiz essas mudanças e vi a atuação de Mahershala, eu não podia imaginar que fosse de outra forma", contou Pizzolato. "Sinto que ele me deu um presente que expandiu o meu trabalho e me permitiu ter uma liberdade criativa da qual eu, sem saber, estava me privando". 

"True Detective" vai ao ar à meia-noite de domingo (13) para segunda, na HBO. 

Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior do texto informava que "House of Cards" é uma série da HBO, mas a produção é da Netflix. O erro já foi corrigido.