Topo

Música


Gestores do espólio de Michael Jackson criticam doc polêmico sobre o cantor

Cliff Schiappa/AP
O cantor norte-americano Michael Jackson se apresenta em Kansas City (EUA) em 1988 Imagem: Cliff Schiappa/AP

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

2019-01-09T23:17:57

09/01/2019 23h17

Os responsáveis por administrar a fortuna de Michael Jackson rechaçaram o novo documentário "Leaving Neverland", que acusa o cantor de ter abusado sexualmente de dois meninos.

"Esta é mais uma produção chocante em uma tentativa ultrajante e patética de explorar e lucrar com Michael Jackson", disseram os gerentes do espólio do rei do pop ao TMZ.

"O tal documentário é apenas mais uma repetição de alegações datadas e desacreditadas. É desconcertante que qualquer cineasta que se preze se envolva com este projeto", acrescentaram.

O teor do documentário ainda não foi totalmente revelado, mas os administradores de Michael Jackson acreditam que os casos retratados sejam de Wade Robson e James Safechuck.

"Ambos já testemunharam sob juramento que Michael nunca fez nada inapropriado para eles", lembraram os responsáveis.

Com direção de Dan Reed, "Leaving Neverland" tem quase quatro horas de duração e vai estrear no tradicional Festival de Cinema de Sundance.

"No auge do seu estrelato, Michael Jackson começou relacionamentos duradouros com dois garotos de 7 e 10 anos. Agora com 30 anos, eles contam a história de como foram abusados sexualmente por Jackson e como eles chegaram a um acordo anos depois", descreve a sinopse oficial do filme.

O Festival de Cinema de Sundance vai de 24 de janeiro a 3 de fevereiro.