Topo

Geek


Um "RoboCop" com segredos de "Vingadores": os bastidores de "Capitã Marvel"

Reprodução/Twitter
Brie Larson em cena de "Capitã Marvel" Imagem: Reprodução/Twitter

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

08/01/2019 16h50

Com clima dos anos 90, "Capitã Marvel" ganhou mais um trailer e a expectativa está cada vez maior para a estreia da heroína. Vários segredos do filme foram revelados pelos veículos internacionais sobre o que foi visto durante uma visita ao set de filmagem, entre eles as influências e alguns pontos de ligação com "Vingadores". Selecionamos as principais novidades do filme estrelado por Brie Larson, que estreia nos cinemas em 7 de março de 2019.

Um "RoboCop" da Marvel

O Universo Cinematográfico da Marvel está repleto de homenagens e influências, e com "Capitã Marvel" não poderia ser diferente. Os diretores Anna Boden e Ryan Fleck contaram aos jornalistas presentes na visita que o projeto tem uma mistura de filmes importantes dos anos 80 e 90.

"'Exterminador do Futuro 2', 'RoboCop'. Não é um filme tão sombrio quanto 'RoboCop', mas o que é importante para nós [sobre o clássico filme do policial metade homem, metade máquina] é que o RoboCop é um personagem que está tentando se encontrar e entender o seu passado. E mesmo não sendo tão sinistro, é muito pesado emocionalmente", disse Anna. 

"Se você se lembra daquela cena do RoboCop entrando em sua própria casa e lembrando os momentos de sua vida passada, isso é grande. E essa foi uma das primeiras coisas com as quais conversamos com a Marvel sobre a nossa personagem: a ideia da auto-descoberta e a redescoberta de sua humanidade formam grandes partes deste filme", completou a cineasta.

Reprodução
Cena de "Robocop - O Policial do Futuro" Imagem: Reprodução

Um filme "buddy cop"

Para quem não está acostumado com o termo, "buddy cop" nada mais é do que uma referência às comédias de ação dos anos 80 em que uma dupla de policiais saía pelas ruas enfrentando bandidos pelo caminho. Em "Capitã Marvel", o duo é formado por Carol Denvers e Nick Fury (Samuel L. Jackson). 

Como foi visto nos trailers, principalmente no mais recente, a relação entre eles vai ser importante para definir o clima da história. "É como 'Máquina Mortífera' e '48 Horas'. Temos um pouco disso. Estes filmes, até mesmo os mais sérios, tinham um senso de humor incrível, e queríamos manter isso também", explicou o diretor Ryan Fleck para o Slash Films.

Samuel L. Jackson falou aos jornalistas sobre a relação de Fury e Carol. "Quando você conhece alguém que é de outro planeta, a primeira coisa que você pensa é na diferença para os humanos. Então ela é mesmo o que aparenta? Ela é confiável? É perigosa?".

"Passando um tempo com ela, Fury descobre coisas que o levam a acreditar que Carol é diferente. Então, durante o curso da interação, eles se tornam parceiros. Eles têm um senso de humor compartilhado. Ele está aberto à diferença no que ela pode ser e no que ela pode não ser. E ele está definitivamente disposto a ajudá-la a explorar o que ela precisa para descobrir quem realmente é."

Jude Law e seu papel no filme

Muito se especulou sobre o personagem interpretado pelo ator britânico no primeiro filme solo da heroína. Primeiro, todos tinham certeza que ele seria o guerreiro Kree Mar-Vell, líder e mentor da protagonista. Porém, após algumas imagens vazadas, a teoria mais provável é que Jude Law seja na verdade Yon-Rogg, nêmesis da heroína, em uma versão especial para o cinema.

Em entrevista ao Screenrant, Law fez mistério sobre sua identidade no filme, mas explicou um pouco como escolheu a personalidade de seu personagem. "Ele tem um relacionamento muito particular com a Inteligência Suprema, que se revela bastante complexo e, em última análise, muito compreensível com o que o motiva. Eu meio que o baseei em... Não um fanático religioso, mas em uma espécie de senso divino por causa de sua relação com este ser maior".

Reprodução
Jude Law e Brie Larson em cena de "Capitã Marvel" Imagem: Reprodução

O que dá para entender, segundo esta fala do ator, é que seu papel vai ser praticamente de um profeta, especialmente pela relação dele com a Inteligência Suprema, a força que guia a civilização Kree.

Nos quadrinhos, Mar-Vell foi leal aos Kree no início e acabou traindo seu povo para defender a humanidade. Já Yon-Rogg defendeu a superioridade dos Kree, mas sempre olhando para o próprio umbigo, chegando a trair a Inteligência Suprema para tomar o poder. Independente do papel de Jude Law, fica claro que a Marvel mudou algumas coisinhas durante a adaptação dos quadrinhos para o filme.

Como é interpretar um Skrull?

Interpretando o vilão Talos, Ben Mendelsohn deu mais detalhes -- de forma descontraída -- sobre sua importância no filme. "Sou o comandante de batalha dos Skrull. Acho que todos sabem quem são os Skrull, certo? Nós dominamos tudo."

"Grande parte do resto dos personagens da Marvel são uns idiotas, basicamente. Citando Snoop Dogg, nós somos incríveis. Nós somos superiores. Olha, nós podemos ser qualquer um, e somos mais fortes do que todos os outros. Basicamente é isso. Falam mal da gente, nós somos mal compreendidos", brincou o ator.

Segredo de "Vingadores: Ultimato"

Nem dois meses após "Capitã Marvel" chegar aos cinemas, o maior filme do Universo Cinematográfico da Marvel vai ser lançado. "Vingadores: Ultimato" é a conclusão de uma saga gigantesca que terá como uma das protagonistas Carol Danvers.

O filme solo da heroína vai revelar mais detalhes sobre o que aconteceu quando Nick Fury bipou a Capitã no final de "Vingadores: Guerra Infinita" antes de virar pó.

"É como se fosse uma combinação de coisas", disse o produtor executivo Jonathan Schwartz. "Eu acho que vamos entender durante o curso destes filmes por que Fury tomou a decisão [de chamar Carol]. Ele sempre foi um cara muito misterioso e sempre teve suas próprias razões, mas, espero, que possamos deixar claro isso para os espectadores".

James Gunn e sua (pequena) participação

O diretor demitido pela Disney após tuítes polêmicos não teve muita participação no filme, garantiu o produtor Jonathan Schwartz.

"Eu acho que ele leu o roteiro e nós conversamos um pouco sobre isso. [O filme acontece] Muito antes das coisas que ele fez [para a Marvel], então tenho certeza que os Skrulls serão um brinquedo legal em algum ponto. Mas eu acho que conseguimos realmente fazer uma coisa do nosso jeito. Mas nós amamos quando James dá seus pitacos, com certeza."

Reprodução
Samuel L. Jackson como Nick Fury em "Capitã Marvel" Imagem: Reprodução

Samuel L. Jackson e seu mau humor

Entre um misto de brincadeira com mau humor, Samuel L. Jackson se reuniu com alguns jornalistas durante os bastidores de "Capitã Marvel" para falar sobre Nick Fury, desta vez em uma versão mais jovial, graças a efeitos visuais. 

Com respostas atravessadas, praticamente limitadas a "sim" e não", o astro falou sobre como os fãs vão ver esta nova faceta do líder da S.H.I.E.L.D. e sua origem. "Nós sempre ficamos entusiasmados para descobrir coisas que as pessoas não sabem, ou que não conseguem entender sobre a evolução de Fury de uma mesa de escritório para diretor da S.H.I.E.L.D."

"Seu trabalho agora é descobrir de onde vem o próximo inimigo. E como a maioria dos seres humanos com um trabalho como esse, você imagina que o próximo inimigo é algum outro país ou algum outro lugar. E de repente ele descobre algo sobre o qual nós especulamos e agora sabemos que... bem, ele sabe que é verdade -- que existem outros seres no universo, não apenas nós. O próximo problema será convencer todo mundo que é verdade", acrescentou o ator.