Topo

Sertanejo


Geno, da parceria com Gino, anuncia aposentadoria, mas dupla vai continuar

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

08/01/2019 12h31

Os cantores que formam a dupla mineira Gino & Geno, uma das mais longevas da música sertaneja, não irão mais cantar juntos. A novidade foi anunciada em um vídeo por Gino, (ou Sebastião Ribeiro de Almeida, seu nome de batismo), nas redes sociais.

O motivo da mudança: Geraldo Alves dos Santos, o Geno original, que começou a cantar com Gino em 1970, decidiu se aposentar aos 72 anos. Segundo ele, o rompimento foi amigável e não foi resultado de nenhuma briga. Ele quer é descansar

O cantor será substituído por Mauro Avante, que assume o posto e nome artístico do predecessor. Ou seja, assim como já ocorreu com diversas outras duplas do sertanejo, a parceria continuará atendendo por Gino & Geno.

"Estou entrando de férias, mas férias prolongadas. Não tem vencimento. Mas espero que entendam que quero curtir todo mundo. Quero agradecer vocês que apoiaram a dupla desde o início", explicou Geno em outro vídeo compartilhado nas redes sociais da dupla.

"Espero que compreendam que quero curtir minha vida agora, quero viver minha vida. Já viajei muito, Graças a Deus. Estou parando, mas a dupla continua. É uma história muito bonita."

"Infelizmente ou felizmente, o Geno optou por parar, descansar, curtir a vida, curtir o que já fez. Mas Gino & Geno não podem parar, porque temos vários funcionários, O que tem menos filho tem dois. É de dois para cima. Não podemos deixar esses moços na rua", justificou-se Gino em outro vídeo, apresentando o novo parceiro.

Com mais de 48 anos de estrada, a dupla forma em Divinópolis tem mais de 30 trabalhos lançados e sucessos que misturam rimos dançantes e letras bem-humoradas, entre eles "Ela Chorou de Amor" e "Coração Cigano", "Mulher que Não Dá Voa", "Eu Vou Beber Veneno", "Bebo pra Carai", "Eu "Que Bicho que É".

Mais Sertanejo