Topo

Festival Virada Salvador 2019


Bahia dá boas-vindas a 2019 com "dois" Réveillons

João Alvarez/UOL
Ivete Sangalo levantou público ao cantar seus sucessos no show da passagem do Ano Novo, em Salvador Imagem: João Alvarez/UOL

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

01/01/2019 08h08

Dois Réveillons em uma mesma data pode soar um tanto improvável, correto? Não na Bahia, onde o ato de saudar o Ano-Novo ganhou uma versão 'extra' durante o Festival Virada Salvador.

Ivete Sangalo e Wesley Safadão foram os responsáveis pelo feito.

A dobradinha, porém, estava no roteiro: só rolou porque o evento era televisionado para um estado em que há horário de verão. 

Enquanto o forrozeiro deu as boas-vindas a 2019 às 23h do dia 31, a anfitriã da festa comandou a contagem regressiva segundos antes da meia-noite local.

Detalhes que pouco importaram para as milhares de pessoas presentes na Arena Daniela Mercury, onde pedidos e resoluções para o ciclo que se inicia igualmente se multiplicaram.

"Três, dois, um... Feliz 2019, Salvador", desejou Safadão, que logo brindou o novo ano ao som de "Vou zoar e beber".

Ivete, por sua vez, sugeriu uma troca de abraços. 

"Olha que coisa linda", disse a musa da axé music, antes de emplacar o repertório "loucura de mainha" que prometera ainda no backstage.

"Hoje, estou com fogo no corpo. Bora brincar, bom Ano-Novo", emendou a irreverente Veveta diante dos fogos que riscavam o céu da Boca do Rio.

Em seguida, fez a poeira subir ao puxar, nessa ordem, "Carro velho", "Eva" e "Bota pra ferver".

João Alvarez/UOL
Safadão brindou o novo ano ao som de "Vou zoar e beber" Imagem: João Alvarez/UOL
Já o cantor autoproclamado '1% vagabundo' emplacou "Ressaca de Saudade", Decreto Liberado", "Romance com Safadeza" e "Copo de boteco".

Numa noite em que uma miscelânia de ritmos novamente se fez presente, o DJ Alok trouxe à capital baiana a batida eletrônica de suas pick-ups.

"Salvador, assim como o Brasil inteiro, tem um apreço muito grande pela minha música. Tenho boa recepção com o público do funk, axé, eletrônico e sertanejo, sem distinção", comentou ele, que promete lançar em breve dois novos hits em parceria com artistas internacionais.

"Estou bastante confiante para o ano que se aproxima. Muito mais preparado e pronto para colocar a galera para dançar", afirmou Alok.

Márcio Victor homenageia mestre Moa e Mãe Stella

Márcio Victor, líder do Psirico, dedicou sua apresentação ao compositor e mestre de capoeira Moa do Katendê, assassinado em 8 de outubro, aos 63 anos, e à ialorixá Mãe Stella de Oxóssi, morta no último dia 27, aos 93, vítima de uma infecção.

João Alvarez/UOL
Márcio Victor apresentou a música do Psirico para o Carnaval 2019: "Todo mundo subindo e descendo" Imagem: João Alvarez/UOL
"Perdemos Moa do Katendê, uma pessoa importante para mim, que muito me ensinou, e também Mãe Stella de Oxóssi, dois representantes do candomblé e da cultura afro-brasileira. O show será em homenagem a eles", avisou.

Entre as escolhidas para balançar o público, o cantor listou antigos e novos sucessos, dentre os quais: "Sambadinha", "Contregum" e"Elas gostam [polpa da bunda].

Uma das preferidas do setlist, "Todo mundo subindo e descendo" será a música do Carnaval, arrisca Márcio Victor.

Também subiram ao palco ontem Lincoln e Duas Medidas, a dupla sertaneja Maiara e Maraísa e o funkeiro carioca Kevinho.

Encerrerão o evento nesta terça, 1º de janeiro, Danniel Vieira, Mariene de Castro, Daniela Mercury, Netinho, rafa & Pipo Marques.