Topo

Sertanejo


Zé Neto & Cristiano querem se reinventar em 2019: "É o mais difícil"

AgNews
A dupla sertaneja Zé Neto e Cristiano Imagem: AgNews

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

30/12/2018 04h00

Desde 2017, Zé Neto & Cristiano têm uma doce e reconfortante rotina na carreira. Todo single lançado pelos paulistas, que se juntaram há sete anos e aos poucos foram caindo no gosto popular, chegou ao primeiro lugar na lista das músicas mais ouvidas do país, superando nomes consagrados como Jorge & Mateus, Anitta e Matheus & Kauan.

O feito de 2018 é ainda maior: a dupla venceu via voto popular o troféu Melhores do Ano do "Domingão do Faustão", pela música "Largado às Traças", e terminou como o artista mais ouvido nas plataformas de streaming, ancorada pelo sucesso nacional de "Esquece o Mundo Lá Fora", álbum mais reproduzido na listo do Spotify.

Em entrevista ao UOL, feita por aplicativo de mensagens, Cristiano não esconde a euforia pela ótima fase e revela que a dupla chegou à "parte mais difícil da carreira": lutar para se manter no topo. E eles já têm o plano. A ordem é se reinventar estética e artisticamente, assim como tem feito com sucesso Luan Santana e outros nomes do "popnejo" e do "pagonejo", entre outras misturas mais ou menos insólitas. 

"Você sempre tem que tentar inovar, mas com o cuidado e delicadeza pra não perder a identidade musical da dupla. Também é preciso um esforço pra filtrar novos repertórios e tentar entender a língua do povo", entende o cantor que, assim como Zé Neto, foi criado na zona rural da região de São José do Rio Preto e hoje faz parte do casting da WorkShow, um dos maiores escritórios sertanejos do país, o mesmo de Henrique & Juliano, Marília Mendonça e Maiara & Maraísa.

Com os acordes e melodias "sofrentes" de "Cadeira de Aço". "Amigo Taxista" e "Notificação Preferida", os cantores vivem o auge e atribuem o sucesso inédito dos últimos 12 meses a um certo recuo do "feminejo". A estratégia adotada de intensificar nas músicas o tema universal da sofrência também surtiu efeito.

Letras com gírias da moda e assuntos que estão na boca do povo completam o combo, que é temperado por empréstimos de sonoridades pop da moda. Em "Notificação Preferida", por exemplo, a influência é o ritmo latino bachata, sensação do gênero, com a função do telefone celular virando ferramenta para justificar o fim de um relacionamento. É disso, entre várias outras coisas, que o povo gosta.

No bate-papo, Cristiano (na verdade Irineu Vaccari, seu nome de batismo) também fala da emoção que dominou a dupla em rede nacional no troféu do "Domingão", que teve a ver com a lembrança de um início difícil. Ele também dá dicas para quem está começando no meio e sonha chegar onde ele e o amigo repousam. Determinação e atenção especial às composições, que precisam se conectar imediatamente com o público, são fundamentais.

Falar de política? Para eles, não é necessário. Os cantores não querem mais comentar a polêmica homenagem feita ao presidente eleito Jair Bolsonaro, a quem dedicaram a vitória do Melhores do Ano. Com agenda lotada, cachês cada vez mais portentosos e já cientes de que nem tudo pode ser dito sem consequências nas redes sociais, Zé Neto & Cristiano têm um 2019 promissor pela frente.

Rosa Marcondes/Divulgação
A dupla sertaneja Zé Neto e Cristiano Imagem: Rosa Marcondes/Divulgação

Confira abaixo a entrevista.

Balanço de 2018

Cristiano - Foi um ano muito especial. Considero nosso auge. Mas espero que 2019 seja ainda melhor! (risos) Acredito que foi um ano em que o "feminejo" deu uma esfriada. Então conseguimos nos destacar. Entre outros fatores, acho que nossas músicas têm dito muito sobre as sofrências populares e sobre as gírias sertanejas também.

Como manter o sucesso

Chegar ao sucesso é muito difícil. Às vezes parece impossível! (risos) Agora, manter é a parte mais difícil de uma carreira. E nós chegamos nela. Você tem que sempre se reinventar, sempre tentar inovar, mas com cuidado e delicadeza para não perder a identidade musical da dupla. Acho que é um esforço de filtrar novos repertórios e tentar entender a língua do povo. Nosso sonho é consagrar nossa carreira no sertanejo.

Reprodução/TV Globo
O cantor Zé Neto vai às lágrimas ao relembrar o início difícil de carreira, no Troféu Domingão Imagem: Reprodução/TV Globo

Emoção no Faustão

O ano de 2018 definitivamente foi um divisor de águas, assim como a música "Seu Polícia". Chegamos onde nunca imaginamos estar. Chegar no programa do Faustão, em rede nacional, e ser premiado pelo nosso trabalho é maravilhoso demais! O Zé se emocionou porque é quase impossível nesses momentos de alegria não lembrar do nosso começo de carreira. Nosso começo não foi fácil, nada para nós veio fácil. Era difícil acreditar que um dia poderíamos conquistar o que temos com a música, mas graças a Deus, nossa equipe, família e fãs, somos os homens mais felizes e realizados do mundo!

Dicas para os sertanejos quem querem emplacar

Humildade, muito trabalho e fé. Esses são os pilares fundamentais da nossa carreira. E com certeza deve ser para qualquer artista que está começando. A partir do momento que você decide ser um músico, independentemente do estilo musical, a determinação será sua maior aliada. Outra dica que pra nós é uma regra são as composições. Damos muita atenção e prestígio às nossas músicas. Sem elas, não seríamos nada. Então, pra quem está começando a carreira nesse mundão de meu Deus, tenha fé, pés no chão e muito foco, plantando boas sementes com certeza.

Mais Sertanejo