PUBLICIDADE
Topo

Filmes e séries


"Esqueceram de Mim": Por onde anda Daniel Stern, o ladrão atrapalhado do filme?

O ator Daniel Stern em cena de "Esqueceram de Mim 2: Perdido em Nova York" (1992) - Reprodução
O ator Daniel Stern em cena de "Esqueceram de Mim 2: Perdido em Nova York" (1992) Imagem: Reprodução

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

19/12/2018 04h00

Daniel Stern sempre será lembrado por "Esqueceram de Mim" (1990) e "Esqueceram de Mim 2: Perdido em Nova York" (1992), filmes que viraram símbolos desta época natalina. Como o atrapalhado ladrão Marv Merchants, o ator conseguiu a atenção do público e de Hollywood, mas desde então não emplacou nenhum filme de sucesso.

Ainda assim, Daniel segue firme na indústria, sem contar seu trabalho como dublador, escultor e voluntário. Descubra os obstáculos e as conquistas na carreira do ator desde o filme que alavancou o nome de Macaulay Culkin, há quase 30 anos.

O estilo bobão e uma chance como diretor

Daniel Stern e Joe Pesci em cena de "Esqueceram de Mim" (1990) - Reprodução
Daniel Stern e Joe Pesci em cena de "Esqueceram de Mim" (1990)
Imagem: Reprodução

Daniel começou a ganhar fama dentro do cinema no final da década de 1970, passando pelos filmes de ação, terror e de ficção científica. Porém, ele se encontrou mesmo na comédia, principalmente em "Amigos, Sempre Amigos" (1991) e o clássico "Esqueceram de Mim". Após o sucesso dos projetos dirigidos por Chris Columbus, o ator resolveu se arriscar na cadeira de cineasta, e amargou uma derrota na comédia familiar "Sonho de Campeão" (1993).

Massacrado pela crítica norte-americana em sua estreia como diretor, Daniel resolveu seguir o caminho mais fácil: voltar para as produções de comédia em que ele interpreta um personagem bobão. Foi assim em "Em Busca do Ouro Perdido" (1994"), "Lance Livre" (1996) e "Duro de Agarrar" (1995), mas não era exatamente isto que ele procurava para a sua carreira.

Já no final da década, Daniel ficou com receio de ficar taxado como um ator de uma cara só, e estrelou o controverso "Uma Loucura de Casamento" (1998). O filme, que apresentava um assassinato em uma despedida de solteiro, foi visto como uma grande piada de péssimo gosto. "Se você acha que este filme é engraçado, isto me diz coisas sobre você que eu não gostaria de saber", escreveu o veterano crítico Roger Ebert na época.

Nos últimos 15 anos, Daniel não teve nenhum grande destaque dentro do cinema e das séries, entretanto, arrancou elogios pela atuação na série dramática "Manhattan". Apesar de ganhar um Emmy, o projeto não fez sucesso com o público e foi cancelado após duas temporadas.

Dublador de sucesso

As coisas não iam muito bem para Daniel nos anos 90, mas ele tinha uma carta na manga: a dublagem. O ator sempre trabalhou muito a voz, e foi o narrador da icônica série "Anos Incríveis", exibida entre 1988 e 1993.

Enquanto isso, ele gravou comerciais para redes de lanchonete e marcas de refrigerantes, além de participar do desenho "Hey Arnold" (1997), mas voltou a ganhar destaque como a voz do protagonista da animação cult "Dilbert" (1999). Nos anos seguintes, Daniel foi o narrador do filme "Branches" e de um episódio especial de "Uma Família da Pesada".

Daniel Stern torce para o filho durante as eleições norte-americanas de 2016 - Reprodução/Facebook
Daniel Stern torce para o filho durante as eleições norte-americanas de 2016
Imagem: Reprodução/Facebook

Filho no Senado

Henry Stern, filho do astro, foi eleito senador pelo estado da Califórnia em 2016. O democrata tinha 34 anos na época e se formou em Direito em Harvard. Um dos seus principais apoiadores foi o pai, que sempre aparecia em suas campanhas e ainda conquistava votos através das redes sociais.

"Fiz tudo o que pude pelas minhas crianças e elas não são mais crianças, são forças da natureza. E saber que meu filho vai fazer tudo o que puder para proteger as crianças, e sua pura crença na bondade do nosso país e do mundo, bem...isso me fez ficar emocionado", escreveu o ator no Instagram.

Ele tem um clube em Malibu

Fugindo dos "clubes" tradicionais que os astros de Hollywood abrem, Daniel se juntou ao ator Joe Pesci (seu parceiro em "Esqueceram de Mim") para criar uma espécie de fundo estudantil. Chamado de "The Boys and Girls Club of Malibu", o grupo ajuda adolescentes a ganhar bolsa de estudos para a faculdade.

A ideia surgiu após o Massacre de Columbine, quando dois jovens mataram 12 alunos e um professor em 1999. A ideia é tentar dar uma luz aos estudantes e mostrar a importância da responsabilidade de cada um dentro de uma comunidade.

Daniel continua muito ativo em Malibu, chegando a completar mais de 500 horas de serviço comunitário por vontade própria, além de conseguir o prêmio President's Volunteer Service Award.  "Meu sucesso como ator proporcionou-me a oportunidade única de retribuir para a minha comunidade, colocando em prática minha visão de criar uma sociedade forte e sensível", declarou o ator ao "The Malibu Times".

Ele faz estatuas de bronze

Daniel Stern posa ao lado de uma das suas obras de bronze - Reprodução/Facebook
Daniel Stern posa ao lado de uma das suas obras de bronze
Imagem: Reprodução/Facebook

O ator é apaixonado pelas artes, e montou uma oficina perto de sua casa para trabalhar em estátuas de bronze. Em 2013, ele participou de uma exibição em San Diego com uma obra de quase 2,5 metros de altura, e ainda preparou uma peça especial (que recebeu o nome de "Ação!") para o Krikorian Theatre, na Califórnia. A obra traz um homem segurando uma câmera antiga ao lado uma cadeira de diretor. 

Novos projetos

Mesmo sem ter nenhum projeto com tanta repercussão tanto em séries quanto em filmes, Daniel Stern segue firme na indústria aos 61 anos. Em 2018, ele participou de "Perda Total", uma comédia da Netflix que junta três amigos tentando lutar contra terroristas. Já para o ano seguinte ele tem quatro projetos programados

O primeiro é "Dan the Weatherman", em que o astro interpreta o protagonista da história, um homem do tempo demitido que entra sem querer em uma emissora rival. "James vs. His Future Self", por outro lado, é uma brincadeira de ficção científica em que um cientista é visitado por sua versão do futuro.

Outro destaque de Daniel é "Captain Karl's Institute for the Abnormally Bizarre", um filme ainda em pré-produção que junta comédia com momentos aterrorizantes. Por fim, ele escreve, dirige e estrela "Everything's Peachy", um filme que debate um casamento em crise.

Filmes e séries