Topo

Como o hit "Save Me", de "Smallville", fez a banda Remy Zero acabar

Reprodução
Remy Zero (esq.) e Tom Welling e Allison Mack (dir.), de "Smallville" Imagem: Reprodução

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

2018-12-16T04:00:00

16/12/2018 04h00

"Somebody  saaaaaaaaaaave meeeee"

Você não precisa nem ser um grande fã de "Smallville" para ficar com o refrão acima preso na cabeça. "Save Me", música do grupo Remy Zero, foi tema de abertura da série de Clark Kent durante suas dez temporadas. Nos 217 episódios, que foram ao ar entre 2001 e 2011, a canção do grupo de Alabama ressoava entre imagens de Tom Welling como Clark Kent salvando pessoas nas redondezas de sua cidade natal. Ter uma canção em destaque em uma série tão conhecida poderia ser o impulso que qualquer banda gostaria. Mas o que aconteceu com a banda Remy Zero que nunca emplacou outro hit?

Antes de Smallville, o Radiohead

Muitos anos antes de "Save Me" ser lançada como tema de "Smallville", outro grupo viu potencial nos caras do Remy Zero: o Radiohead. Os britânicos liderados por Thom Yorke ouviram uma fita demo da banda formada por Cinjun Tate (guitarra e vocal), Shelby Tate (guitarra e teclado), Cedric LeMoyne (baixo), Jeffrey Cain (guitarra) e Gregory Slay (bateria), este último que substituiu o baterista Louis Schefano.

Antes mesmo de gravar seu disco, o grupo acabou sendo "apadrinhado" pelo Radiohead e participou da turnê baseada no álbum "The Bends" pelos Estados Unidos. Aquele empurrão foi suficiente para o grupo deixar a modesta cidade de Birmingham, no Alabama, para ser arriscar em Los Angeles em busca de seu primeiro álbum.

A estreia, porém, veio abaixo das expectativas. Lançado em 1996, "Remy Zero" vendeu pouco e despertou pouco interesse da mídia. Dois anos mais tarde, "Villa Elaine" conseguiu colocar a banda em um caminho de mais ascensão, mas foi com "The Golden Hum", de 2001, que as coisas pareceram entrar nos eixos.

Curiosamente, além do hit "Save Me" ser escalada como tema de "Smallville", outras faixas do quinteto foram escolhidas por outras atrações. "Shattered" fez parte das trilhas dos filmes "Crazy/Beautiful" e "Suicide Kings", além de "Fair" -- de "Villa Elaine" -- entrar na trilha dos filmes "Garden State" e "Fanboys". 

No auge de sua popularidade -- quinteto ainda fez mais uma turnê com o Radiohead, desta vez baseada no álbum "OK Computer" --, o Remy Zero decidiu encerrar suas atividades.

Por que terminar no auge?

Em 2010, em entrevista ao site QRO, o guitarrista Jeffrey Cain explicou o que aconteceu. "Estávamos fazendo aquilo já fazia uma década. Especialmente na época de 'The Golden Hum' nós não falamos 'não' para nada. Fizemos todos os shows acústicos, programas de rádio, entrevistas e a gravadora precisava de mais um álbum da gente. Eles queriam mais vendas e nós queríamos um disco mais artístico", afirmou. "Nós olhamos uns para os outros e sentimos que tudo ia explodir na nossa cara. Podia ser um passo em falso se continuássemos. Queríamos salvar uns aos outros daquilo".

"Smallville" carregou o disco nas costas

Jeffrey explica que a gravadora não tinha um plano concreto de divulgação para "The Golden Hum".

Eles não sabiam qual música lançar como single e diziam coisas tipo 'isso é muito difícil e as pessoas não vão entender' 

"E aí vimos a oportunidade para o programa de TV [Smallville] e aceitamos. Foi isso que fez o disco ser reconhecido. Eles não tinham ideia do que fazer e tudo girou em torno de 'Save Me'. Esse era o tipo de decisão que precisávamos tomar".

O legado da canção tema fez com que a banda pudesse ter boas verbas das gravadoras. "Compramos muitos equipamentos porque sabíamos que se eles fossem à falência ou nos demitissem nós poderíamos continuar fazendo música", completou.

Kevin Winter/Getty Image
O grupo Remy Zero em foto de 2001, em Los Angeles Imagem: Kevin Winter/Getty Image

Morte de baterista, reunião e novo single

O baterista Gregory Slay morreu em 22 de maio de 2010, aos 40 anos de idade, após batalhar contra uma fibrose cística. A banda se uniu em Nova Orleans, onde ele havia nascido, para fazer um show em homenagem e decidiram mais uma sequência de shows nos próximos meses. O Remy Zero lançou ainda o single inédito "Til the End" e se apresentou em Portland, Seattle, São Francisco e Los Angeles antes de encerrarem novamente o grupo.

O que muitos grupos sonham de atingir altos patamares de fama e se tornar um sucesso comercial, aparentemente, nunca foi a intenção do Remy Zero, que decidiu simplesmente não insistir nesta empreitada. Justamente o sucesso de "Save Me" fez o grupo ser pressionado por sua gravadora em busca demais hits e vendas. Neste ponto, o grupo entendeu que não tinha vocação para ser um produto comercial.

"Quando largamos tudo no auge da nossa popularidade, com o maior número de discos que vendemos, shows em todos os lugares e fazendo tudo o que se pode imaginar, nós voltávamos da turnê ainda quebrados", afirmou Jeffrey.

"Nós não sentíamos apoio para fazer o que queríamos fazer. Não tínhamos esse suporte e nos separamos. E não sentíamos medo. Não tínhamos medo nenhum".

Para finalizar, o baixista Cedric LeMoyne definiu o fim do Remy Zero: "Nunca nos empenhamos realmente da maneira que queríamos ou como a gravadora queria. De coração, honestamente, nós não somos uma banda comercial".

Mais Rock