Topo

Geek

Produtores de "Os Cavaleiros do Zodíaco" rebatem críticas sobre heroínas

Divulgação
Pôster de "Saint Seiya: Saintia Sho" Imagem: Divulgação

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

08/12/2018 17h54

Novo anime de "Os Cavaleiros do Zodíaco", "Saintia Shô" nem estreou -- será lançado no Brasil na próxima segunda-feira (10 ) --, mas já recebe críticas dos fãs antigos pelo inédito protagonismo feminino. Os produtores da animação, Noriyo Sasaki e Kaoru Okehara, rebateram as reclamações durante painel na CCXP 2018 (Comic Con Experience), neste sábado (8).

"É um erro que existe entre os fãs das antigas, mas 'Saintia Shô' não são os Cavaleiros de Bronze transformados em mulheres", explicou Sasaki, sendo ovacionado pela plateia que lotou o Auditório Ultra.

"Quem já leu o mangá sabe que são Cavaleiras que protegem secretamente Atena, e existem os Cavaleiros que conhecemos e amamos", completou Okehara.

O anime será exibido no Brasil pelo Crunchyroll, serviço de streaming de animes, com legendas em português. Porém, o mangá, assinado por Chimaki Kuori, ainda está em produção. Os produtores foram perguntados se criarão "fillers" (histórias adicionais para dar tempo de o mangá ser concluído).

"Como o Cavaleiro de Cristal?", questionou Sasaki, aos risos. O personagem, mestre de Hyoga de Cisne, foi uma das criações exclusivas do anime clássico (1986) para que o criador da história, Masami Kurumada, pudesse terminar o mangá.

"Nossa intenção é respeitar a obra original da autora. Estamos mais preocupados em quanto do mangá poderemos condensar. O anime não irá alcançá-lo", complementou o produtor, que trabalha como diretor da Toei Animation, empresa japonesa detentora dos direitos de "Os Cavaleiros do Zodíaco".