Topo

Oscar

Oprah, Timberlake, Seinfeld e Tina Fey já recusaram apresentar o Oscar

Marcello Sá Barretto/AgNews
Justin Timberlake encerra o primeiro fim de semana do Rock in Rio com show no Palco Mundo Imagem: Marcello Sá Barretto/AgNews

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

07/12/2018 15h19

O comediante Kevin Hart anunciou nesta sexta-feira (7) que não vai mais apresentar o Oscar 2019, apenas alguns dias depois do anúncio de seu nome para a posição. A saída de Hart vem depois do ressurgimento de tuítes do ator que faziam piadas usando ofensas homofóbicas, postados anos atrás.

Sem ele, o posto de apresentador do Oscar fica mais uma vez vago, pouco mais de dois meses antes da realização da cerimônia. Segundo uma nova matéria do "The Hollywood Reporter", no entanto, a demora para achar um anfitrião tem um motivo simples: ninguém quer o trabalho.

O veículo cita alguns motivos para isso, incluindo a queda de audiência que o Oscar tem sofrido nos últimos anos. De 2014 (cerimônia apresentada por Ellen DeGeneres) até 2018 (por Jimmy Kimmel), a premiação perdeu quase metade dos seus espectadores, despencando de 43 para 26 milhões.

Como resultado, vários nomes de peso já recusaram a oportunidade de apresentar o Oscar, segundo o "The Hollywood Reporter". De Oprah Winfrey e Justin Timberlake a Julia Louis-Dreyfus e Jerry Seinfeld, passando pela dupla Tina Fey e Amy Poehler, que apresentou várias vezes o Globo de Ouro.

Enquanto isso, apresentadores de talk-show como James Corden e Stephen Colbert dificilmente serão chamados para a posição, porque seus programas são exibidos por emissoras rivais da ABC, que transmite o Oscar nos EUA.

Já nomes como o de Sarah Silverman, Samantha Bee, Bill Maher e John Oliver são considerados polêmicos e políticos demais pela Academia, que ainda quer apostar em um show mais "café com leite".

Nesta confusão de candidados (e não-candidatos), o Oscar 2019 segue marcado para 24 de fevereiro.