PUBLICIDADE
Topo

Gentili sobre filme da Loira do Banheiro: "Só mais uma bobagem que nos divertimos fazendo"

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

30/11/2018 04h00

Bata três vezes na porta do banheiro, dê três descargas e chame três vezes pelo nome "Catarina". Pronto! Você acabou de invocar a Loira do Banheiro. Uma das lendas urbanas mais conhecidas dos colégios brasileiros ganhou os cinemas nesta quinta-feira (29) em "Os Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro", com Danilo Gentili, Léo Lins, Murilo Couto e Dani Calabresa no elenco.

Com uma estética dos anos 1980, muito sangue falso e um roteiro para lá de nonsense, "Exterminadores do Além" é um típico "terrir", filme que mistura cenas absolutamente violentas com humor pastelão. Por isso, não vá esperando grandes atuações de Danilo Gentili e seus amigos, já que eles se divertiram muito mais do que atuaram.

Cartaz do filme "Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro" - Divulgação - Divulgação
Cartaz do filme "Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro"
Imagem: Divulgação
"Este é o filme que eu sempre quis fazer. Mais até do que 'Como Ser o Pior Aluno da Escola'", disse Gentili ao UOL. "Acho que tem muito de 'Os Aventureiros do Bairro Proibido'. É só mais uma aventura, é só mais uma bobagem em que nos divertimos fazendo", completou.

No enredo, os amigos Jack (Danilo Gentili), Fred (Léo Lins), Túlio (Murilo Couto) e Caroline (Dani Calabresa) formam um grupo para caçar fantasmas e divulgam suas "proezas" no YouTube. O problema é que até hoje eles nunca tinham encontrado nenhum fantasma de verdade, até se depararem com a loira do banheiro.

O diretor Fabrício Bittar, que também dirigiu "Como se Tornar o Pior Aluno da Escola", disse que teve que aprender na marra como se fazer um filme trash. "O Danilo disse que queria fazer um filme trash. Não sei fazer filme trash. Então, ele veio com a solução: 'É só você ter pouco dinheiro e pouco tempo para filmar que o filme sai trash'", brincou.

Leia também

Danilo Gentili mergulha no trash dos anos 80 com Exterminadores do Além

O filme foi feito no colégio Américo Brasiliense, em Santo André (SP), que fica na cidade natal de Gentili. A escola tem uma arquitetura bastante conhecida na cidade, mas que na história foi rebatizado de Colégio Isaac Newton. Danilo Gentili contou que a sua vontade era ter usado o local como cenário em "Como ser o Pior Aluno da Escola", mas na época a prefeitura não liberou as filmagens. "Agora eu realizei o meu sonho".

Danilo contou que pretende fazer continuações dos "Exterminadores do Além" no cinema, em séries de TV, em quadrinhos e em animações. A previsão de lançamento para as continuações deve ficar para depois de 2021.

"A ideia é de alguma maneira tentar levar a continuidade disso. Seja no quadrinho, seja em série, seja num próximo filme. Eu tenho o argumento pronto para o próximo filme. Eles teriam que fazer um resgate dentro de um andar fantasma no Ed. Martinelli num fosso cheio de osso. Então a ideia é que a gente terminasse o filme perseguido e trocasse a liberdade para resgatar o filho de alguém preso no andar fantasma", contou Gentili. "No meio disso, a série tem muitos episódios. Seria de animação e quadrinho que envolvem outras lendas urbanas".

Cena do filme "Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro" - Divulgação - Divulgação
Murilo Couto, Léo Lins, Danilo Gentili e Dani Calabresa em cena de "Exterminadores do Além"
Imagem: Divulgação