PUBLICIDADE
Topo

Luc Besson é acusado de assédio sexual por mais cinco mulheres

Cineasta francês Luc Besson - Daniel Leal-Olivas/AFP
Cineasta francês Luc Besson Imagem: Daniel Leal-Olivas/AFP

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

28/11/2018 13h59

Cinco mulheres acusaram o cineasta francês Luc Besson, conhecido por dirigir filmes como "O Quinto Elemento" e "O Profissional", de assédio sexual. Com as novas denúncias, publicadas pelo jornal "Mediapart", o número de mulheres que acusam Besson chegou a nove.

A principal denúncia da matéria é levantada por uma ex-assistente de Besson, que pediu para permanecer anônima. Ela alega ter sido chantageada e coagida pelo cineasta a iniciar um relacionamento sexual com ele, detalha três encontros não consensuais e um padrão de assédio no dia a dia do trabalho.

Na época em que tudo aconteceu, ela contou seus problemas para colegas de trabalho, que corroboraram a história para o "Mediapart". Além disso, ela deu à publicação a agenda usada por Besson na época, e um bilhete supostamente escrito por ele, em que chama a ex-assistente de "princesa" e pede para que ela tome banho enquanto ele não chega no quarto de hotel.

Duas estudantes do Cite du Cinema, curso minsitrado por Besson, também acusam o diretor de assédio sexual. Uma ex-funcionária da Europacorp, produtora comandada por Besson, é a quarta denunciante da matéria do "Mediapart'.

Por fim, a quinta acusadora é a única que revelou seu nome. A produtora de teatro Karine Isambert conta que Besson a apalpou sem consentimento durante uma sessão de escalação para uma peça, em 1995.

O jornal apontou a semelhança entre as histórias contra Besson e aquelas contra Harvey Weinstein, dizendo que ambos rotineiramente pediam para atrizes se encontrarem com eles para discutir projetos em quartos de hotel, e que uma fita de 2003 mostra Besson tenho uma destas reuniões com uma garota de apenas 16 anos, embora não esteja claro o que aconteceu entre eles.

Besson já é investigado pela polícia parisiense graças à denúncia da atriz Sand Van Roy, que abriu caso de estupro contra o cineasta em maio deste ano. Outras acusações vieram à luz na imprensa em julho.