Topo

Geek

Batman e Superman contra tentáculos sexuais? 5 HQs loucas da DC e da Marvel

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

26/11/2018 04h00

O mundo das HQs é complexo e há muitas histórias que jamais imaginaríamos, como sempre conta a página I Love You But You're  Strange, do site CBR

Marvel e DC se acostumaram a brincar com o senso de humor de seus heróis, mas em muitos momentos passaram do ponto, até mesmo em roteiros que simplesmente não fazem sentido.

Entre Capitão América transando com uma robô poderosa e Lanterna Verde transformando seu amigo em uma gaivota, selecionamos algumas das tramas nonsenses que já passaram pelas HQs mais amadas da história.

Lanterna Verde fazendo bullying

Reprodução/CBR
Lanterna Verde transforma seu melhor amigo em uma gaivota em "Lanterna Verde #7" (1961) Imagem: Reprodução/CBR

Lançado em 1961, "Lanterna Verde #7" (escrito por John Broome e ilustrado por Gil Kane e Joe Giella) tinha um momento hilário: Tom Kalmaku, melhor amigo do herói, transformando-se em uma gaivota. O que aconteceu foi o seguinte: Hal Jordan sonhou que o amigo pedia emprestado o anel para voar. Hal deixou e seu subconsciente transformou o pobre Tom em uma ave litorânea. Essa cena sem pé nem cabeça foi culpa do roteirista Broome e equipe, que ainda estavam tentando entender os reais poderes do Lanterna Verde. Tom, enquanto gaivota, tem total consciência do que está acontecendo e fica desesperado com a transformação repentina. 

Capitão América e seu caso com uma robô

Reprodução/CBR
Trecho de "Capitão América #29", de 2002 Imagem: Reprodução/CBR

Robert Kirkman, Scot  Eaton e Drew  Geraci mostraram em "Capitão América #29", de 2002, o herói norte-americano passando uma noite com Cascavel. A vilã se apaixona pelo Capitão América após dormir com ele, e desiste de trabalhar com o Caveira Vermelha. O vilão fica furioso e quebra o pescoço da garota, que volta à vida (para surpresa do Vermelhão) e ajuda o amado. Por fim, Nick Fury explica que ela é uma LMD, uma androide que consegue reproduzir os pensamentos, as sensações e os detalhes físicos de qualquer ser humano.

Batman, Superman... e um tentáculo sexual?

Reprodução/CBR
Batman e Superman enfrentam tentáculos sexuais em "World's Finest Comics # 289" Imagem: Reprodução/CBR

Em "World's  Finest Comics #289" (escrito por Doug Moench e ilustrado por Adrian Gonzales e Sal Trapani), lançado em 1983, Batman e Superman estão à flor da pele. O Homem-Morcego está triste com a morte de uma pessoa, e Superman cansado de ter que salvar o mundo. Eles tiram uma noite de folga para falar sobre a vida, mas esse momento de "descarrego" acaba atraindo aliens que se alimentam de emoções -- e eles são muito perigosos. Os Kryll descobriram uma forma de prolongar a vida, mas perderam suas almas para isso. Eles, então, criaram uma espécie de lesmas que são enviadas a diversos planetas para capturar emoções. Para isso, essas criaturas precisam "combinar" com outras que vieram em um asteroide separado. Por fim, as lesmas entendem o significado da morte e desistem de roubar a emoção dos heróis.

Homem de Ferro na Comic-Con

Reprodução/CBR
Em "Homem de Ferro #72", o herói vai para a Comic-Con Imagem: Reprodução/CBR

Em "Homem de Ferro #72", Barry  Alfonso, Mike Friedrich e George Tuska levaram Tony Stark para a San Diego Comic-Con de 1974. O herói da Marvel estava cansado da vida noturna e quis esfriar a cabeça por um momento. No evento geek, Homem de Ferro passeou tranquilamente como um fã e ainda foi chamado de bobo porque não trouxe uma caneta para conseguir aquele autógrafo especial de seu quadrinista favorito. Para completar, o Homem de Ferro vai comprar uma HQ do Homem de Ferro e pergunta se ele pode pagar com o cartão de crédito dos Vingadores. Coisa feia, Tony Stark!

Homem-Aranha vencendo no futebol americano

Reprodução/CBR
Trecho de "A Teia do Homem-Aranha #34", de 1988 Imagem: Reprodução/CBR

Jim Shooter, Sal Buscema e Vince Colletta quiseram mostrar que o Aranha manda bem nos esportes -- mesmo em uma disputa de futebol americano contra alguns adolescentes. Em "A Teia do Homem-Aranha #34", de 1988, um alienígena apostou com o vigia Uatu que o jogo decidiria se ele conseguiria ou não conhecer as armas secretas do poderoso personagem. Depois de diversos touchdowns, ele ainda deixou o ponto final para uma criança que estava sendo alvo de brincadeiras dos mais velhos. Apesar da boa ação e de quase ser draftado pelo talento no ataque, o Aranha bem que levou algumas porradas da molecada durante a partida.