Topo

Seinfeld inspira criação da Grindfeld, a banda de metal "sobre o nada"

Seinfeld e Grindfeld - Arte UOL e Divulgação
Seinfeld e Grindfeld Imagem: Arte UOL e Divulgação

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

25/11/2018 04h00

O que o metal extremo e a sitcom Seinfeld têm em comum? A princípio, pode parecer que nada, mas o icônico seriado virou inspiração para amigos de bandas proeminentes da cena da música pesada norte-americana criassem um grupo totalmente inspirado em Jerry, George, Kramer e Elaine: é o Grindfeld.

O nome mostra a mistura do termo grindcore e o da série, e o primeiro EP criado por eles faz jus à premissa da sitcom: “5 Songs About Nothing”, ou “5 músicas sobre o nada”, em português. O curioso é que tudo começou como uma piada nas redes sociais – algo que cairia bem em um roteiro para a TV.

Em entrevista ao UOL, o vocalista Monte Barnard (ex-Fallujah) disse que o amigo de longa data Joel Moore (guitarrista e baixista, conhecido pela banda Wreched), “postou uma noite, provavelmente após algumas bebidas: ‘Ei, pessoal, alguém quer começar uma banda de grindcore com o tema Seinfeld?’. Eu imediatamente falei para ele me ligar”. Monte diz que eles já haviam tocado em turnês juntos e que “Seinfeld” sempre foi sua série favorita. A combinação então pareceu perfeita.

Monte Barnard é o vocalista do Grindfeld - Reprodução/Facebook
Monte Barnard é o vocalista do Grindfeld
Imagem: Reprodução/Facebook

Eles se juntaram ao baterista Jared Klein, do Rivers of Nihil, e estava pronto o trio. “Seinfeld sempre foi meu seriado favorito da TV, por anos, e é o mesmo para os outros caras. É um conforto para mim, quantas noites eu dormi com eles passando na TV...”, relembra Monte, que já fez até trabalho de faculdade com tema da banda.

“Na universidade eu criei um estudo de personagem baseado em Kramer para uma aula de atuação. Sempre achei, também, que o Peterman é um dos melhores personagens coadjuvantes já criados, sempre engraçado e implicado em cenas intrincadas. É uma série que só evoluiu”, adicionou o vocalista.

Monte concorda que tudo começou como piada e até como desculpa para ele e o baterista Jared trabalharem juntos, após anos de promessa de que fariam algo. Mas desenvolver o conceito acabou virando um trabalho sério.

“Quando eu comecei a escrever as letras, eu revia os episódios e achei um existencialismo implícito na série. Ela examina a condição humana. O mantra de Larry David [co-criador de Seinfeld], de ‘sem abraços, sem lições’, leva a um lugar mais obscuro. Sei que parece bobo, mas a gente quis criar músicas bem escritas. Primeiro vem a estrutura das canções e a sensação que ela passa. Depois, a gente escolhe clipes e temas para serem mostrados no telão dos shows”, explicou ele.

Serenity now?

Se uma das frases marcantes da família Costanza é “serenidade agora”, está aí uma diferença para o som do Grindfeld. O grindcore é um dos subgêneros mais pesados e rápidos do metal, combinando death metal e punk. Fica até difícil entender as letras, mas os nomes da música já indicam a influência de Seinfeld, como “The Soup Nazi” e “The Bizarro Jerry”. Após dois singles, eles lançaram o EP no Bandcamp nesta sexta-feira (23).

Antes mesmo do lançamento, só pela notícia da criação de uma banda com tema Seinfeld a repercussão já era grande. A ponto de pessoas ligadas ao seriado se aproximarem.

“Jonathan Wolff, que compôs o tema da série, veio comentar em um post nosso e foi muito legal. Tomara que mais alguns deles ouçam, a gente adoraria mandar pra eles uns itens de merchandising. Agora, vamos ver a agenda de cada um, chamar um baixista para tocar ao vivo e só depende da logística e do calendário pra cairmos na estrada”, concluiu Monte, que deve imaginar algo como o gif abaixo para as rodas de pogo da banda:

Rock