PUBLICIDADE
Topo

Em aposta certeira, Disney reinventa clássicos para nos emocionar (de novo)

Simba em remake de "O Rei Leão", que será lançado em julho de 2019 - Divulgação
Simba em remake de "O Rei Leão", que será lançado em julho de 2019 Imagem: Divulgação

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

23/11/2018 12h37

Assim que o primeiro trailer do remake de "O Rei Leão" caiu no YouTube, a internet respondeu imediatamente. Ver a saga de Simba, imortalizada no desenho animado de 1994, agora com uma animação refinada como um leão "quase de verdade" fez o vídeo ir direto ao topo do "em alta" do YouTube e tomar conta das redes sociais. E nada disso parece ser por acaso.

De olho nos clássicos que emocionaram milhares de pessoas nas décadas passadas, a Disney fez movimentos cronometrados com precisão para chegar neste momento onde dará pontapé para uma sequência nostálgica de histórias que ganharão vida nova no cinema.

Depois da aquisição dos estúdios Marvel e seus milionários Vingadores, agora o estúdio também poderá mostrar a força de seus super-heróis no cinema. Previsto para ser lançado em 19 de julho de 2019, "O Rei Leão" marcará a grande aposta do estúdio em recriar clássicos em carne e osso, ou pelo menos o mais próximo possível.

Manobra é ensaiada há anos

O conglomerado de estúdios da Disney, que hoje abraça Marvel, Lucasfilm e Pixar, tem ensaiado esse passo há algum tempo.

Em 2016, "Mogli: O Menino Lobo", também dirigido por Jon Favreau, mostrou que o projeto teria força para se sustentar. Além de ter vozes famosas como Bill Murray, Ben Kingsley, Idris Elba e Scarlett Johansson, o filme impressionou por mostrar como a história do menino perdido na floresta poderia ganhar vida ao misturar live-action com animação feita em computador. Seu orçamento de US$ 175 milhões se transformou em uma receita de US$ 966 mi. Mas o principal ponto era entender se o público estaria interessado em ver as fábulas de infância se transformarem em filmes.

Claro que sim!

No ano seguinte, foi a vez de vermos "A Bela e a Fera", com Emma Watson, tomar os cinemas e transformar uma história já conhecida por todos em um drama de pele e osso -- e um pouco de pelos também. O orçamento, estimado em US$ 160 milhões, alçou um voo mais alto ainda: US$ 1,2 bilhão. Aquela era prova final de que a fórmula não teria erro.

Leia mais:

Com a Marvel, a Disney já tinha os super-heróis dos quadrinhos que precisava. A Lucasfilm e "Star Wars" eram mais do que suficiente para explorar o espaço. Agora, era hora de explorar os talentos adormecidos dentro da própria casa.

Quem vem antes e depois de Simba

Além de "O Rei Leão", a Disney terá uma série de lançamentos importantes em 2019. Em um movimento parecido com a história de Simba, o estúdio também resgatará um personagem do início dos anos 90 para transformar em live-action: "Aladdin". A saga no deserto será dirigida por Guy Ritchie e terá Will Smith no papel do gênio no longa, previsto para ser lançado em 24 de maio.

Em 29 de março, será a vez de vermos a visão do diretor Tim Burton para o clássico "Dumbo", que contará com Colin Farrell, Eva Green, Danny DeVito e Michael Keaton. O primeiro trailer da animação com live-action também deu o que falar nas redes sociais.

Além destes lançamentos já com datas marcadas, ainda temos produções para o ano seguinte, como o live-action de "Mulan", e inúmeras histórias que inundam o noticiário internacional com especulações, como remakes de "A Pequena Sereia", "Pinóquio", "Peter Pan" e "A Dama e o Vagabundo".

Se você já está habituado a marcar na sua agenda quando anunciam o próximo filme dos "Vingadores" ou "Star Wars", pode arrumar espaço para esse time de peso da Disney.