PUBLICIDADE
Topo

"Segredo de Davi": Nicolas Prattes vai de galã da novela a serial killer em estreia no cinema

Nicolas Prattes em "O Segredo de Davi" - Divulgação
Nicolas Prattes em "O Segredo de Davi"
Imagem: Divulgação

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

22/11/2018 04h00

Para quem está acostumado a ver Nicolas Prattes em par romântico com Juliana Paiva na novela "O Tempo Não Para", da Globo, terá a chance de conhecer outro lado do ator em sua estreia no cinema. O carioca estrela "O Segredo de Davi", no qual vive um serial killer com cara de bom moço.

O filme explora, nas entrelinhas, temas como religião e sexualidade, com direito a cena com tensão sexual aflorada com o colega André Hendges.

Nicolas já vinha pensando no cinema, mas entrar no projeto em que Diego Freitas estreia como diretor de um longa-metragem aconteceu de forma curiosa. Foi a mãe e a avó dele que receberam o roteiro, na época em que ele estava gravando a novela "Rock Story".

"O roteiro passou pela minha avó e pela minha mãe. E eu, como estava muito ocupado, gravando novela, fui empurrando com a barriga. Mas, um belo dia eu comecei a ler e não parei mais", conta Prattes ao UOL.

Davi 2 - Divulgação - Divulgação
Pôster de "O Segredo de Davi"
Imagem: Divulgação

A parceria com Freitas foi automática. O diretor vinha fazendo uma série de testes, mas não encontrava o protagonista que precisava. Foi quando viu o ator em "Rock Story".

"O Nicolas foi um acerto desse projeto, porque nos últimos três anos tivemos uma busca incansável por achar o Davi. O personagem exigia que ele fosse bonzinho, com uma cara carismática, mas que pudesse ser perverso, ser um serial killer impiedoso. Era difícil achar duas facetas. Ou achava bonitinho, ou só com cara de psicopata", relata o diretor. "Faltando uns três ou quatro meses, vi a primeira semana de 'Rock Story' e fiquei obcecado por ele."

Nicolas sequer foi testado. "Me criticaram horrores por isso", diz o diretor. "[Falaram] 'Testa um monte, e de repente aparece com um ator sem teste?'. Mas nunca tinha sentido essa conexão com ninguém".

De onde vem Davi?

Criado no interior de São Paulo, em família humilde e religiosa, Diego Freitas resolveu tentar a sorte na capital paulista aos 18 anos. Foi sua própria trajetória que rendeu a sinopse de "O Segredo de Davi".

"Eu tinha saudade da família e muitas questões. E criei esse personagem que também saía de casa e precisava se virar numa cidade grande. Mas, no caso do filme, ele é um serial killer", ri o diretor.

O longa circula pelo suspense, com elementos de terror, drama e uma pitada de comédia. Davi é um garoto que perde a família e adora filmar o cotidiano das outras pessoas, quase um voyeurismo. Ele acaba assassinando sua vizinha, que surpreendentemente reaparece em seu apartamento de uma forma diferente e o ajuda a virar, de fato, um serial killer.

Tensão sexual

O enredo é denso e há uma tensão sexual forte entre Davi, personagem de Prattes, e Jônatas (André Hendges), que veem a amizade crescer para algo mais forte e provocativo. "Essa tensão está no roteiro, é só fazer o que está escrito no roteiro. Não foi complicado. No teatro já tinha feito peças com aproximação com outro homem. Acho que a história fala por si só", conta o ator.

Freitas elogia: "O Nicolas é muito maduro para a idade dele, ele conseguiu fazer tudo o que propus, em um papel difícil."

davi - Divulgação - Divulgação
Nicolas Prattes e André Hendges contracenam em "O Segredo de Davi"
Imagem: Divulgação

Nicolas diz que todo o processo foi um desafio: ele passava de 6 a 7 horas por dia de preparação para o papel. "Foi um desafio. Sempre quis fazer cinema, era um sonho antigo. Mas foi melhor que eu esperava esse primeiro contato. Eu não era chegado em filmes desse estilo. Inclusive, tenho um pouco de medo de suspense, não sou dos mais tranquilos, não", ele ri. "Mas foi muito gratificante entrar nesse universo e entender um pouco mais."

Para ele, Davi é um personagem de muitas camadas, e isso é um crescimento para um ator jovem. "É muito interessante para o ator fazer essa construção para que fique crível para o espectador e para que fique com todas as características de um serial killer, sem parecer uma coisa clichê."