PUBLICIDADE
Topo

Como fumar em local proibido salvou Lemmy, do Motörhead, de amputar dedos do pé

Lemmy Kilmister com o Motörhead no Brasil - Rodolfo Buhrer/UOL/Folhapress
Lemmy Kilmister com o Motörhead no Brasil Imagem: Rodolfo Buhrer/UOL/Folhapress

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

14/11/2018 11h36

Lemmy Kilmister é daqueles caras cheios de histórias inacreditáveis, principalmente quando envolvem a tríade sexo, drogas e rock and roll. Um novo causo surgiu, vindo de Scott Ian, amigo do líder do Motörhead e um dos integrantes da banda de thrash metal Anthrax, que conta que um cigarro em hora inadequada salvou Lemmy de amputar dedos do pé.

O veterano, em certo ponto da carreira, viu que sofria de diabetes. Mas a descoberta do mal veio de forma atabalhoada. 

"Lemmy quase perdeu um par de dedos do pé, porque enquanto ele estava sendo diagnosticado com diabetes, um problema de circulação o deixou com os dedos pretos", disse Ian, no podcast "Laundry.Audio".

"Ele ia passar por uma cirurgia para amputar esses dedos. E chegou ao local e começou a fumar um cigarro. Alguém virou pra ele: 'Você não pode fumar aqui. Está louco?'. Lemmy disse: 'Pô, eu vou perder meus dedos do pé, eu vou fumar meu cigarro!".

Ian continuou com a história: "Para resumir, proibiram o cara de fumar, e ele falou que não ficaria e saiu. O Lemmy acabou vendo um outro médico, e ele literalmente disse pra ele: 'Você só precisa mudar isso e aquilo na sua dieta e seu pé vai ficar bem'. Ele mudou a dieta e não precisou amputar os dedos do pé. Um cigarro literalmente o salvou de uma amputação."

O líder do Motorhead morreu no fim de 2015, aos 69 anos, após um problema cardíaco. Ele também batalhou contra um câncer de próstata que piorou suas condições físicas.

THE MAN. Pic by @andy_buchanan_photos

Uma publicação compartilhada por Scott Ian (@scottianthrax)

em