PUBLICIDADE
Topo

Ennio Morricone diz que entrevista em que critica Quentin Tarantino é forjada

O compositor Ennio Morricone - Divulgação
O compositor Ennio Morricone Imagem: Divulgação

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

12/11/2018 09h42

O lendário compositor italiano Ennio Morricone virou notícia durante o fim de semana graças a uma suposta entrevista com a edição alemã da "Playboy", onde criticava de forma enfática o cineasta Quentin Tarantino, com quem trabalhou em "Os Oito Odiados".

Agora, o músico, que venceu o Oscar pela colaboração, diz que o artigo foi forjado. "Eu fui informado que a 'Playboy' alemã lançou um artigo onde eu digo coisas extremamente negativas sobre Tarantino e seus filmes, além da Academia do Oscar. Eu não disse nada do que está escrito no artigo - e certamente não considero os filmes de Quentin 'um lixo'", disse Morricone em comunicado oficial ao "The Hollywood Reporter".

Na suposta entrevista, Morricone qualificava Tarantino como "um cretino", e criticava a forma como o diretor "roubava" de grandes mestres para fazer seus filmes. O músico agora diz que seus advogados tomarão atitudes contra a revista "Playboy".

"Eu considero Tarantino um grande diretor. Vejo com muita afeição a nossa colaboração, e o relacionamento que desenvolvemos no tempo em que passamos juntos", continua Morricone no comunicado. "Ele é corajoso e tem uma enorme personalidade. Nossa colaboração me trouxe um Oscar, o que com certeza é uma das grandes honras da minha carreira. Eu sempre serei grato pela oportunidade de compor a música de seu filme".

"Em Londres, durante uma coletiva de imprensa na frente de Tarantino, eu disse claramente que o considerava um dos grandes cineastas de todos os tempos. Além disso, eu jamais falaria mal da Academia -- ela é uma instituição importante que me deu algumas das maiores honras da minha carreira", completa.

Morricone, que completou 90 anos no último dia 10 de novembro, compôs alguns dos temas mais reconhecidos da história do cinema. Seus trabalhos em "Três Homens em Conflito" (1966), "Cinzas no Paraíso" (1978), "O Enigma de Outro Mundo" (1982) e vários outros títulos são considerados clássicos.