Topo

Pop


Como os irmãos Melim estouraram e chamaram a atenção de Ivete e Sandy

Divulgação
Ivete Sangalo na gravação do clipe com Melim Imagem: Divulgação

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

2018-11-10T04:00:00

10/11/2018 04h00

Não basta aparecer em um programa de talentos na TV para alcançar a fama. E o trio de irmãos Melim, que disputou o "Superstar", da TV Globo, mostrou que, ainda que tenha ficado um pouco longe do título, parando na semifinal, estava só começando sua caminhada. Diogo, Rodrigo e Gabriela, de Niterói, vem fazendo sucesso, alavancados principalmente pela canção "Meu Abrigo", a ponto de serem chamados para parcerias com Ivete Sangalo e Sandy.

O curioso é saber que, a princípio, não havia intenção nenhuma de que eles formassem um trio, ainda que tenham crescido juntos. Incentivados pelos pais desde cedo, eles acabaram trilhando dois caminhos: de um lado, os gêmeos Diogo e Rodrigo foram para o pop/rock e tiveram banda; por outro, Gabriela cantava samba e chegou a se apresentar fora do Brasil, sem os irmãos.

Foi em um festival no Rio Grande do Sul, em 2015, que o trio subiu junto no palco, mas sem compromisso. A reação do público e os questionamentos sobre que trio era aquele os levaram a considerar essa opção. Com algumas adaptações e um acerto de rumo no direcionamento musical, eles encontraram o pop, com pitadas de surf music, reggae, reggaeton e folk que emplacou.

Hoje, o trio tem o privilégio de ganhar até dicas de famosos. Mais que isso. Gravaram com Ivete Sangalo a música "Um Sinal", que ganhou clipe, com a baiana os encontrando para gravar o vídeo.

"A gente sempre teve vontade de conhecê-la, todo mundo da música quer, né?", diz Rodrigo, "Foi muito especial. Nós gravamos a música à distância, mas nos encontramos com ela para gravar o clipe. Ela deu muitas dicas."

Rodrigo relembra que a ida a Salvador foi divertida. "Fomos numa casa de praia, e era bem na época que ela teve os filhos. Ela é brincalhona ficava fazendo piada o tempo todo, enquanto a gente gravava sentados num carro. E ela falou sobre tudo pra gente, sobre o lado bom do sucesso, sobre o que precisamos aprender a lidar...", relata Rodrigo.

Com Sandy, eles participaram do "Nós, Voz, Eles", projeto em que a cantora convida amigos e artistas que admira. Com ela, gravaram "Eu Pra Você".

"Foi um convite que partiu dela, de uma composição dela com o marido, foi muito legal. Passamos um dia na casa dela. Ela é uma fofa, incrível, e o pessoal da família é muito amoroso", contou o músico.

A formação do trio

Rodrigo conta que a formação do Melim foi bem pouco antes do "Superstar", a ponto de deixá-los inseguros quanto a participar. "Apesar de sermos irmãos, tínhamos carreiras separadas. Parece óbvio formar a banda, mas não foi assim. Mas depois daquele festival no Rio Grande do Sul, achamos que ia dar certo e as coisas foram ficando mais naturais. A gente queria ter chegado no Superstar mais maduros, pra mostrar nosso som autoral. Mas acabou que fomos superbem."

Depois do programa, eles passaram a fazer releituras de músicas de outros artistas e cresceram com "Meu Abrigo". "A gente precisou até dar uma segurada em outro single que ia lançar, porque a coisa começou a estourar, começamos a ter muito show", relata ele.

O ano de 2018 marcou o lançamento do álbum que leva o nome do trio. Neste fim de ano, a aposta é em lançar vídeos de um material audiovisual gravado ao vivo em São Paulo, e seguir trabalhando o single "Ouvi Dizer". "Está indo até melhor que 'Meu abrigo'", diz Rodrigo. O clipe tem 40 milhões de visualizações no Youtube.

O trio já trabalha em novas canções. "Nosso estilo é muito abrangente, não faço a menor de ideia de pra onde vai. Dever ter um pouco de reggae, de pop, folk, reggaeton. Sempre com as vozes bem presentes e o violão pra dar um chão".

Inspirados por nomes como Cidade Negra, Skank, Gilberto Gil e Natiruts - citado por Rodrigo como uma parceria que gostaria de fazer em breve -, o Melim faz um som que o músico via como carente no país. "O Brasil sempre teve referências desse tipo de som, mas às vezes o pessoal fica com medo de como o público vai receber. Hoje a cena fortaleceu, com Anavitória, Tiago Iorc, Ana Gabriela. E são todos amigos".

Rodrigo diz que o que ele vê como chave do sucesso é uma identificação com o público. "O segredo acho que é a simplicidade para falar com as pessoas, para elas entenderem. O lance de sermos irmãos é muito forte, e o Brasil estava carente desse tipo de música", conclui Rodrigo.

Mais Pop