Topo

Música

Jack White condena caso de homofobia em seu show: "Vamos promover o amor"

Xinhua/Jorge Villegas
Jack White no festival Lollapalooza Chile em 2015 Imagem: Xinhua/Jorge Villegas

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

07/11/2018 10h22

Jack White usou o Instagram para condenar publicamente um caso de homofobia denunciado por duas mulheres que compareceram ao seu show em Edmonton, no Canadá, no último dia 2 de novembro.

Na manhã desta quarta-feira (7), White postou uma foto de 1964 que mostra um casal lésbico se beijando durante um show dos Beatles, enquanto o restante da plateia grita e festeja com a banda.

"Esta é uma das minhas fotos favoritas por causa de como a situação é bela: elas estão se escondendo à vista de todos. Estamos em 2018, e duas pessoas expressando afeto não deveriam ter que se esconder", escreveu o cantor.

"A notícia de que duas mulheres foram barradas de se beijar durante o meu show em Edmonton realmente me decepcionou. No show seguinte em Calgary eu dediquei a música ‘Love Interruption’ ['Interrupção do Amor', em tradução livre] para elas e encorajei todo mundo na plateia a beijar a pessoa amada", continuou.

"Vamos promover o amor e a aceitação onde pudermos e sempre que pudermos", completou.

Allyson MacIvor, a fã do cantor que sofreu o caso de homofobia, conversou com a emissora canadense CBC sobre o acontecido. Ela disse que foi ao show com uma amiga, e que as duas não estão em um relacionamento - mas, envolvidas pelo momento, viraram uma para a outra para se beijar.

MacIvor contou que uma lanterninha do teatro onde o show estava acontecendo, o Rogers Place em Edmonton, se colocou no meio das duas. "Ela disse: 'Isso não é permitido aqui'", relembrou a moça.

Quando confrontada, a funcionária levou MacIvor e sua amiga até um gerente do local, que se desculpou pelo acontecido. "O que ela fez foi muito invasivo, eu não esperava passar por isso", comentou MacIvor.