PUBLICIDADE
Topo

Planet Hemp critica Bolsonaro em show: "Sai vampiro, entra demônio"

10.jun.2018 - Planet Hemp no fechamento da noite do João Rock - Deividi Correa e Denilson Santos/AgNews
10.jun.2018 - Planet Hemp no fechamento da noite do João Rock Imagem: Deividi Correa e Denilson Santos/AgNews

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

03/11/2018 11h57

O Planet Hemp começou um show na quinta-feira (1), na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro, exibindo mensagens políticas e criticando a eleição de Jair Bolsonaro à Presidência da República. Em um vídeo compartilhado por B Negão, um dos vocalistas da banda, eles se referem ao político do PSL como "demônio".

Antes do início do show, com o telão em preto uma mensagem em letras garrafais mostrou: “Sai o vampiro. Entra o demônio. A luta continua. Diga não ao fascismo”. Vampiro é uma menção ao apelido que Michel Temer ganhou em redes sociais. Ele deixa a presidência na virada do ano.

Depois, uma contagem regressiva com o nome do Planet Hemp introduziu o começo da apresentação. No vídeo, é possível ouvir gritos de “Ele Não”, mensagem que virou hashtag de oposição a Bolsonaro.

Marcelo D2, integrante mais famoso do Planet Hemp, virou uma forte oposição a Bolsonaro no período eleitoral. Ele se transformou inclusive em meme com suas respostas diretas e cheias de palavrões direcionadas a eleitores do agora presidente eleito.

Como quando, por exemplo, um usuário do Twitter o chamou, logo após a eleição de Bolsonaro: