PUBLICIDADE
Topo

Tom Araya critica "esquerda" e cria mal-estar com fãs e colegas de Slayer

Tom Araya, líder do Slayer e abertamente conservador - Getty Images
Tom Araya, líder do Slayer e abertamente conservador Imagem: Getty Images

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

30/10/2018 17h26

O baixista e vocalista Tom Araya, líder da banda de thrash metal Slayer, causou um grande mal-estar entre fãs e companheiros de grupo ao postar em sua conta no Instagram um meme sobre as diferenças entre ser conservador e liberal nos Estados Unidos, conceitos que se aproximam, respectivamente, aos da direita e esquerda americanas.

Criada por conservadores, a piada alfineta liberais afirmando que, "se um conservador não gosta de armas, ele não compra uma", e, "quando um liberal não gosta de armas, ele quer que todas as armas sejam proibidas". Com a mensagem, que enumera diversas outras divergências, Araya incitou fãs a darem sua opinião demonstrando de que lado estão no espectro político.

"Com todas as merdas loucas que estão rolando, eu tenho que perguntar. Eu estou do lado da razão", escreveu ele, assumindo mais uma vez seu lado  conservador. Vale lembrar que Tom Araya, que nasceu no Chile e é naturalizado norte-americano, já demonstrou em outras oportunidades apoio público ao presidente republicano Donald Trump.

O problema é a que a opinião não caiu bem para uma parcela dos fãs. Muitos seguidores reproduziram o formato do meme para criticar o músico. "Se um liberal não quer um aborto, ele simplesmente não consegue um. Enquanto isso, a maioria dos conservadores não quer apenas tornar o aborto ilegal, eles também querem controlar completamente os direitos reprodutivos das mulheres”, escreveu um deles nos comentários.

“Quando os liberais não gostam de políticos, eles não votam nele. Quando um conservador não gosta de um político, ele pode mandar uma bomba para sua casa. Você precisa fazer um pouco mais de introspecção, porque agora está jogando pelo time errado”, replicou outro. Entre os que responderam ao post estão o próprio guitarrista do Slayer Gary Holt, que saiu em defesa da ideologia liberal.

“É uma pena que os estados vermelhos [cor do Partido Republicano] precisem mais de ajuda do que ninguém e a indústria da carne e laticínios lutem contra o uso da palavra 'leite', como leite de soja, como se alguém com cérebro pudesse confundir os dois, pela parte vegetariana Sem mencionar que qualquer comentário crítico sobre nosso atual presidente é recebido com fúria, não com risos", criticou Holt.

Caso antigo

Esta não é a primeira vez que Tom Araya causa controvérsia com colegas de banda e fãs na internet. Ele vem engrossando seu discurso político desde as eleições presidenciais dos EUA de 2016. No ano passado, chegou a postar no perfil oficial do Slayer uma montagem em que Donald Trump aparece posando ao lado do grupo, o que irritou os integrantes.

Com a repercussão da imagem, a assessoria respondeu afastando o "climão" e negando qualquer tipo de partidarismo dentro do Slayer. "Todos nós temos nossas opiniões pessoais, algumas das quais expressamos no passado, mas o Slayer nunca endossou nenhum partido político ou qualquer candidato. E a banda pretende continuar assim."

"Piada ou não, minha opinião é que nossa guerra de palavras deve ser com pessoas que não acreditam o que é o Slayer, não com nossa base de fãs. Não se engane: não estou contra o Tom. Ele é meu irmão. Diferença de opinião sobre a foto? Absolutamente. Fim do mundo? Não, dificilmente", escreveu no Twitter o guitarrista Kerry King sobre o episódio.