Topo

Pharrell exige que Trump pare de usar seu hit "Happy" em campanha

Getty Images
Pharrell Williams Imagem: Getty Images

Caio Coletti

Colaboração com o UOL

30/10/2018 09h08

O músico Pharrell Williams se manifestou contra o uso da sua canção "Happy" em eventos de campanha do presidente dos EUA, Donald Trump. Os advogados do cantor enviaram uma carta exigindo que a equipe da Casa Branca parasse de usar o hit.

Segundo o "Los Angeles Times", Williams fez objeção especial ao uso de "Happy", com sua mensagem otimista, em um comício do presidente realizado no sábado (27), na cidadezinha de Murphysboro, interior dos EUA.

A carta enviada por Williams reclama que "Happy" não combinava com o clima da nação naquele dia, quando onze pessoas foram mortas em um tiroteio dentro de uma sinagoga em Pittsburgh.

"Não há nada 'feliz' ('happy') sobre a tragédia infligida ao nosso país no sábado, e ninguém garantiu permissão para que você usasse a faixa para propósitos de campanha", diz a carta.

"Pharell não deu e não dará permissão para você usar nenhuma de suas músicas em eventos de campanha. O uso de 'Happy' sem essa permissão fere os seus direitos autorais", continuam os advogados, ameaçando processo caso a canção seja mais uma vez usada por Trump.

Robert Bowers, o atirador da sinagoga em Pittsburgh, foi apreendido pouco depois do acontecido pela polícia. Ele enfrenta acusações de homicídio com arma de fogo e crime de ódio.

Mais Pop