PUBLICIDADE
Topo

Nova Marília Mendonça? "Não vejo mais nada parecido", admite Yasmin Santos

A cantora Yasmin Santos, do hit "Saudade Nível Hard", durante sua participação no programa "Só Toca Top", da Globo - Globo/Fábio Rocha
A cantora Yasmin Santos, do hit "Saudade Nível Hard", durante sua participação no programa "Só Toca Top", da Globo Imagem: Globo/Fábio Rocha

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

25/10/2018 04h00

Yasmin Santos pede desculpa pelos ruídos na ligação. "É que eu estou dentro da van", justifica a cantora, que aproveita a pausa entre um ensaio de fotos e outro compromisso para falar com o UOL por telefone sobre a nova (e agitada) fase de sua carreira.

A cantora de 20 anos é a voz de "Saudade Nível Hard", hit sertanejo que deu um nó na cabeça dos fãs do gênero. Basta dar uma olhada nos comentários do clipe no YouTube, que já soma mais de 20 milhões de visualizações. Muita gente chegou lá jurando que era mais uma música de Marília Mendonça.

Depois de meses sendo chamada de "a nova Marília Mendonça", a cantora que começou tocando em bares da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, acredita que a imagem das duas será desvinculada em breve.

Não que ela se incomode com isso. "Pra mim é uma honra ser comparada com uma artista que faz sucesso em todo o Brasil e que eu sou muito fã não só como cantora, mas como ser humano também", explica. 

Contratada da gravadora Sony desde março, Yasmin Santos também chamou a atenção de mais gente na indústria. Ela é uma das artistas escolhidas como aposta do Deezer Next, projeto da plataforma de streaming que apoia novos talentos da música.

Com tantas mudanças em pouco tempo, a cantora começa a se descolar da imagem de Marília Mendonça. "Eu já não vejo mais nada parecido. Já está diminuindo [a comparação]", observa a cantora, que lançou o clipe "Pronta Pra Trair" na segunda-feira (22) e trabalha em um disco com 14 faixas para o fim do ano. Ela ainda pretende gravar um DVD ao vivo em janeiro. 

A menina do presidente

Roberto Carlos e Yasmin Santos - Reprodução/Instagram/@oficialyasminsantos - Reprodução/Instagram/@oficialyasminsantos
Roberto Carlos e Yasmin Santos se conheceram nos bastidores de um dos shows do rei
Imagem: Reprodução/Instagram/@oficialyasminsantos

Autodidata e abençoada com a habilidade de ouvido absoluto, Yasmin Santos é hoje "a menina do Paulo Junqueiro", presidente da Sony. Foi assim que ela foi apresentada a Roberto Carlos.

Depois de se dar conta que tinha contrato com a mesma gravadora do cantor, ela perdeu a timidez e pediu para assistir a um show do ídolo da avó, a mulher que a presenteou com o seu primeiro violão. No camarim, foi mimada. "Olha, fala pro Paulo cuidar de você. Senão vou brigar com ele", ela ouviu de Roberto Carlos.

"Minha avó e minha mãe conheceram ele também. Batemos um papo, tiramos fotos...". Yasmin só esconde o jogo quando questionada se toparia cantar com Roberto Carlos no especial de fim de ano da Globo. "Se Deus quiser, quem sabe. Seria mais um sonho realizado".

Vale lembrar que a até então pouco conhecida Paula Fernandes deslanchou na carreira sertaneja após aparecer no programa exibido pela Globo, em 2010.

De Charlie Brown Jr. a Marília Mendonça

Yasmin Santos e Marília Mendonça - Reprodução/Instagram/@oficialyasminsantos - Reprodução/Instagram/@oficialyasminsantos
Yasmin Santos só viu Marília Mendonça uma vez
Imagem: Reprodução/Instagram/@oficialyasminsantos

Muito antes de cantar música sertaneja, um estilo bem diferente dominava as apresentações de Yasmin. "Quando eu comecei a tocar, era mais Charlie Brown Jr., essas paradas de rock nacional e MPB", relembra. Yasmin era figura frequente na programação dos bares e boates da cidade dela, Guarujá (SP), e também de Santos. Foi depois de se apresentar na festa de aniversário da irmã do jogador Neymar, no início deste ano, que ela ganhou projeção nacional.

A proximidade com o rock nacional e a MPB não tem relação apenas com o gosto pessoal, mas com a forma que ela aprendeu a tocar violão, seu primeiro instrumento. "Eu estudava naqueles livrinhos de estudo, pois não tinha como pagar um curso. E o que tinha naqueles livrinhos? Rock nacional e MPB". O violão foi presente da avó quando ela completou 7 anos. Aos 12, outro presente mudaria sua vida. Foi no computador que ganhou dos pais que Yasmin teve acesso a vídeo aulas de sertanejo, o que despertou a paixão dela para o estilo. 

O laboratório em barzinhos e tudo o que aprendeu nos livros e vídeos ainda influenciam na sua performance. "Eu trago uma coisa bem jovial para o meu show. A gente faz sertanejo, que é o foco, o que eu toco e o que eu amo cantar, mas também trago um pouquinho de rock. Faço Ivete também, que é o que a galera gosta de dançar. É um show bem pra cima, bem dançante e eclético", conta a jovem cantora que ostenta um estilo de vestir moderno e tatuagens.

A comparação com Marília Mendonça pode até cessar com o tempo. Mas Yasmin Santos já começa com uma coincidência muito interessante. Assim como a rainha da sofrência, ela ganha projeção aos 20 anos. O caminho está aberto para uma nova sensação do sertanejo.