Topo

Pop


Avril Lavigne fala sobre doença de Lyme: "Já tinha aceitado que ia morrer"

Getty Images
A cantora Avril Lavigne Imagem: Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

18/10/2018 15h24

Avril Lavigne está de volta depois de quatro anos de silêncio - mas o intervalo não foi voluntário, como ela detalha em nova entrevista para a "Billboard". A cantora, ídolo adolescente dos anos 2000, foi diagnosticada com a doença de Lyme em 2014 e passou "dois anos sem sair da cama".

A doença de Lyme, transmitida por um carrapato, causa dores musculares severas, pode paralisar a face do paciente e causar palpitações cardíacas. Outro famoso que vive com a doença é o ator Alec Baldwin.

Lavigne conta que começou a sentir os sintomas enquanto realizava a turnê do seu último álbum, em 2014. "Eu visitei diversos médicos na turnê. Dizia para eles: Estou com dores, cansada, e não consigo sair da cama. O que está errado comigo?", conta.

Embora os médicos não tenham acertado o diagnóstico, um amigo sugeriu que poderia ser a doença de Lyme, e um teste logo confirmou a suspeita. "É uma bactéria, então eles te dão antibióticos, mas é uma bactéria esperta - ela se transforma em cistos. Então, eles te dão mais antibióticos. Como demoraram muito para me diagnosticar, eu estava toda f*****", explica a cantora.

Em 2015, enquanto lançava uma música especial para a Paraolimpíadas, Lavigne compareceu ao "Good Morning America" para revelar o diagnóstico. "Eu pensei: 'Vou ser corajosa e dizer ao mundo o que está acontecendo'. Eu fiz isso porque tinha uma música nova, e queria que ela fosse bem. Mas eu não estava pronta, então não deveria ter feito", conta.

"Ao mesmo tempo, nas redes sociais, eu fingi uma certa coragem. Eu não queria que a doença fizesse parte da minha identidade. Então, quando eu conseguia levantar da cama, imediatamente me maquiava e tirava uma foto. Fingia que minha vida era maravilhosa", continua.

Uma noite, quando estava de cama e com sua mãe ao lado, Lavigne percebeu que estava com dificuldades para respirar. "Eu tinha aceitado que ia morrer. Eu senti, naquele momento, que eu estava embaixo d'água, tentando ir à superfície respirar. Então eu murmurei: 'Deus, mantenha minha cabeça acima da água'", diz.

A prece virou música, "Head Above Water", a primeira original lançada por Lavigne em anos. Um novo disco está a caminho para o ano que vem. Produzida pelo ex-marido Chad Kroeger (vocalista do Nickleback), com quem a cantora ainda mantém uma relação amigável, a canção foi a primeira que ela gravou depois de sua recuperação.

"Eu estava muito nervosa, achei que minha voz não sairia ou estaria diferente. Mas Deus olhou para mim e disse: 'Não, você vai continuar fazendo música'. A parte boa de tudo isso, dessa doença, é que eu pude aprender a ser presente - a não ser um robô que vai de turnê a disco, de disco a turnê", diz Lavigne.

Mais Pop