Topo

Filmes e séries

Cotado para o Oscar, "Roma", da Netflix, estreará em mais de cem cinemas

Reprodução
Cena de "Roma", que retrata rotina de uma família de classe média no México Imagem: Reprodução

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

17/10/2018 18h10

Vencedor do prestigiado Leão de Ouro no Festival de Veneza, o filme "Roma", dirigido pelo mexicano Alfonso Cuarón e distribuído pela Netflix, estreará simultaneamente em dezembro no streaming em mais de cem cinemas do mundo, em um dos maiores lançamentos da história da plataforma.

A novidade foi anunciada nesta terça (16) pela Netflix em carta enviada a seus acionistas. Trata-se de uma estratégia semelhante à adotada na distribuição de "22 de Julho", do cineasta Paul Greengrass.

"Acreditamos em nosso modelo de lançamento simultâneo dos nossos filmes originais e damos boas-vindas a redes de cinema abertas a lançar nossos filmes e fornecer a experiência em tela grande para os clientes que apreciam essa opção", afirmaram os dirigentes da Netflix.

O lançamento em salas de cinema, ainda que restrito, é uma forma de colocar os filmes da Netflix na tora do Oscar, conforme as regras da academia. Com a vitória em Veneza e o reconhecimento da crítica, "Roma" se tornou um dos principais nomes na corrida do Oscar.

Controvérsia

Na Itália, a vitória do filme no principal prêmio, a primeira de uma produção da Netflix em um grande festival, foi motivo de polêmica, já que a produção ainda não havia estreado nos cinemas e nem havia previsão para tal.

Instituições italianas como a Anac (Associação Nacional de Autores Cinematográficos), a Fice (Federação Italiana de Cinema de Ensaio) e Acec (Associação Italiana de Cinema) repudiaram publicamente a premiação.

Vale lembrar que as principais redes exibidoras dos Estados Unidos, como a AMC, a Regal, e a Cinemark, se recusam a lançar filmes da Netflix por exigir 90 dias de exclusividade. Apenas para efeito de comparação, o premiado "Gravidade", também de Alfonso Cuarón, estreou em 3.500 salas em 2013.

Na visão de analistas, o lançamento restrito no circuito comercial acaba prejudicando o desempenho dos filmes da Netflix no Oscar, já que a academia ainda vê a plataforma com resistência, principalmente em categorias nobres como melhor filme e melhor diretor.