PUBLICIDADE
Topo

Tina Turner revela problemas de saúde, mas se diz "ansiosa" para fazer 80 anos

Tina Turner está prestes a completar 80 anos - Getty Images
Tina Turner está prestes a completar 80 anos Imagem: Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

16/10/2018 11h04

Tina Turner está prestes a lançar a sua segunda autobiografia. Intitulado "My Love Story", o livro cobre os 32 anos desde o último da cantora ("Eu, Tina") e revela muito sobre sua vida na aposentadoria, seus problemas de saúde e o relacionamento de longa data com o executivo Erwin Bach, quase duas décadas mais novo que ela.

Em entrevista à "Entertainment Weekly", Turner adianta passagens do livro e reflete sobre sua carreira e vida cheia de dificuldades. "Eu nunca fui derrotada pela vida", comenta. "Eu simplesmente continuo indo em frente. Eu tive um karma um pouco ruim, muitas lutas para enfrentar. O universo sempre me deu a força para enfrentá-las, no entanto. Se há uma escolha, eu sempre escolho a felicidade".

A cantora revela que enfrentou problemas de saúde inesperados recentemente. "A cada mês que se passa, eu me sinto melhor, mais forte - mas, começando com o meu derrame, foi uma época difícil. Quando estava escrevendo o livro, foi difícil de lembrar de tudo o que passei, porque foi tanta coisa. Tive pressão alta, vertigem, câncer no intestino, deficiência renal que levou a um transplante. Eu sempre pensei que era uma pessoa saudável!", diz.

"As pessoas pensam em mim como alguém que está sempre em movimento, o que era verdade. Todos esses problemas me fizeram parar um pouco, no entanto", continua. "Isso fez com que eu me perguntasse coisas que sempre tentei evitar, como: Por que Ike agia da forma como agia? O que é importante para mim na vida? Olhando para trás, percebi que a vida deu um jeito de transformar veneno em remédio. Passar por todos esses sustos me fez acreditar que há um motivo pelo qual eu continuo aqui, viva".

Encontrando o amor

No livro, Turner revela novas histórias de seu conturbado relacionamento com Ike, seu primeiro marido. O músico, que morreu em 2007, se comportava de maneira violenta em relação à mulher, provação documentada na autobiografia anterior de Turner e no filme "Tina", lançado em 1993.

Em um dos novos relatos, a cantora revela que o casal foi direto de sua cerimônia de casamento em um cartório para um bordel. "Eu estava obviamente deprimida com tudo aquilo, mas não tinha como escapar. Ninguém ia embora enquanto Ike não quisesse, e ele estava obviamente se divertindo", escreve.

Mesmo com a forma como Ike a tratava, Turner conta que sua mãe ficou do lado do marido quando ela pediu o divórcio. "Minha mãe achava que Ike era responsável pelo nosso sucesso. Ela não conseguia ver a falhas dele, mesmo quando estavam bem na sua frente", conta a cantora. "Ela nunca quis me dar crédito pelo que eu fazia. Foi só com o passar dos anos, com muitos hits solo, que ela mudou de ideia".

Hoje em dia, Turner vive em uma mansão da Suíça com o marido Bach, que conheceu nos anos 1980. A cantora define o relacionamento como o mais intenso de sua vida, mas também o mais saudável, pautado pela devoção. O marido foi quem doou um rim para Turner quando ela precisou do transplante.

"Eu senti uma carga elétrica passando por mim quando conheci Erwin. O engraçado é que ele sentiu o mesmo. Eu nunca acreditei em 'amor à primeira vista', mas aconteceu comigo naquele dia. Antes dele, sexo não era importante para mim, mas havia algo sobre Erwin que me fazia querer ficar perto dele. Eu nunca fui amada na infância, ou pelos outros homens de minha vida. Eu senti que podia amar Erwin, e queria fazer com que ele me amasse", conta.

Chegando aos 80

Sobre a aposentadoria, não espere ver Tina de volta aos palcos tão cedo. "Eu trabalho desde a adolescência. Estava pronta para me aposentar muito antes de tomar essa decisão de fato", diz. "Eu quero gastar meu tempo com Erwin, e fazer as coisas que as pessoas normais fazem. Eu quero cuidar do meu jardim, e assistir filmes, e comprar comida no mercado".

"Eu sempre tive um bom senso de quando fazer as coisas na minha vida. Eu não quero que os fãs venham ao meu show e digam: 'Ela costumava ser ótima'. Eu saí da festa antes que ela acabasse, como sempre digo", completa.

Turner completa 80 anos em 2019, e está animada para comemorar o marco. "Estou ansiosa!", define. "Eu sempre fui uma pessoa curiosa, então sempre quis saber como seria ter essa ou aquela idade. No fim das contas, é só um número. Eu tenho 16 anos no meu coração, e isso não vai mudar".