PUBLICIDADE
Topo

Chacrinha curará "ressaca" eleitoral "se jogo não virar", diz diretor de filme

Stepan Nercessian é Chacrinha no filme sobre a vida do velho guerreiro - Suzanna Tierrie/Divulgação
Stepan Nercessian é Chacrinha no filme sobre a vida do velho guerreiro
Imagem: Suzanna Tierrie/Divulgação

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

16/10/2018 14h08

"Chacrinha: O Velho Guerreiro", filme biográfico sobre o icônico apresentador de rádio e TV, estreia nos cinemas em 8 de novembro, após a eleição presidencial. O diretor do longa, Andrucha Waddington, acredita que a produção pode unir o Brasil novamente depois da disputa entre Bolsonaro e Haddad.

"Chacrinha é um personagem que veio do rádio, viveu aquela ditadura [militar] e depois a reabertura [política]. É tão poderoso que acho que, depois de uma eleição, em uma provável ressaca muito grande que vamos enfrentar, talvez ele traga algum tipo de alegria para o público. Ele tem essa característica. Acredito que o filme, passada a eleição, pode ser um alento para curar a ressaca que nós todos provavelmente sentiremos se esse jogo não virar", afirmou o diretor em entrevista a jornalistas nesta terça-feira (16), em um cinema de São Paulo.

Andrucha Waddington - Suzanna Tierrie/Divulgação - Suzanna Tierrie/Divulgação
O diretor Andrucha Waddington
Imagem: Suzanna Tierrie/Divulgação

Waddington também criticou o atual momento eleitoral, em que as pesquisas apontam vitória de Jair Bolsonaro (PSL) sobre Fernando Haddad (PT) para o cargo de presidente. O cineasta compara o atual cenário ao de 1989, quando Fernando Collor derrotou Lula na primeira eleição direta para a Presidência após a ditadura militar (1964-1985).

"O público está com autoestima muito baixa. O país polarizado, uma situação politica bem esquisita, em que estamos vendo a possibilidade de um retrocesso de 50 anos que pode acontecer. Isso assusta a todo mundo. Lançar o filme neste período seria um suicídio, porque as pessoas agora estão em casa brigando, as famílias estão se destruindo, ligadas na internet e nas notícias. É um momento realmente muito triste. Me lembra muito Collor, mas pior. Rezo para que ainda haja uma virada", descreveu.

Após a exibição nos cinemas, o filme será transformado em série documental na Globo, com depoimentos de pessoas que conviveram com Chacrinha. A cinebiografia conta a história de José Abelardo Barbosa e narra a trajetória do apresentador desde o momento em que larga a faculdade de medicina para se aventurar em seu primeiro “bico” como locutor de rádio. Daí em diante, vemos sua vida se transformar e o nascimento do alter ego mais conhecido do Brasil, o velho guerreiro Chacrinha.