Topo

Filmes e séries

Série de Kevin Costner é acusada de mutilar animais; estúdio nega

Emerson Miller / Paramount Network / IMDB
Kevin Costner em "Yellowstone" Imagem: Emerson Miller / Paramount Network / IMDB

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

11/10/2018 08h13

A Paramount Network teve de sair em público para negar uma acusação de que sua série  “Yellowstone”, com Kevin Costner, mutilou carcaças de animais no set, durante as filmagens.

A denúncia foi feita pela Peta, organização protetora dos animais. A ONG afirma que carcaças de vacas reais foram mutilados no set da série, com pedaços de patas e pescoços sendo dispostos para cenas e pedaços de corpos de animais expostos ao sol, para que ganhassem aspecto “podre” para combinarem com o uso diante das câmeras.

Segundo a PETA, o correto seria terem sido utilizadas vacas falsas, feitas cenograficamente para as cenas em questão. As acusações teriam partido, inicialmente, de pessoas da equipe de produção, incomodadas com o ocorrido. Elas teriam reclamado que o mau cheiro impregnava roupas e objetos. A Peta alerta que “exposição a carcaças de animais podem ser causa de transmissão de doenças e contaminar o ambiente”.

A Paramount afirmou que as denúncias são “imprecisas”. “Levamos em conta a segurança animal muito seriamente, com o maior profissionalismo. A produção tem tomado as precauções necessárias para garantir segurança animal e seu bem-estar no set. Todos os animais são monitorados no set por profissionais. Estamos em contato com a Peta para esclarecer as denúncias imprecisas mostrando que não houve vacas mortas ou mutiladas na cena em questão”, disse Kurt Patat, do departamento de comunicação do estúdio, ao “The Wrap”.

A série “Yellowstone” mostra a luta de uma família do interior nos Estados Unidos contra a invasão de sua propriedade.