PUBLICIDADE
Topo

Keira Knightley diz que teve um "surto mental" aos 22 anos por causa da fama

A atriz Keira Kneightley - Reprodução
A atriz Keira Kneightley Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

05/10/2018 15h57

A atriz britânica Keira Knightley encontrou o sucesso muito cedo em sua vida. Aos 17 anos, a comédia romântica "Driblando o Destino" (2002) a transformou em celebridade no Reino Unido, e aos 20 ela recebeu sua primeira indicação ao Oscar, por "Orgulho & Preconceito" (2005).

Em uma nova entrevista ao "The Hollywood Reporter", no entanto, a estrela que também apareceu nos filmes de "Piratas do Caribe" contou que a fama repentina trouxe muitos problemas para a sua saúde mental.

"Eu ouvia dentro de mim uma voz que só me criticava", disse. "Era muito confuso, porque eu estava sendo indicada para todos esses prêmios, mas quando eu ia para entrevistas com a imprensa, eles ainda diziam: 'Todo mundo acha que você é uma m****'. Eles ainda se focavam na minha aparência, ou no que havia de errado comigo".

"Tudo foi muito pior porque eu era tão nova - nessa época da vida, você só consegue ouvir as coisas ruins que dizem ao seu respeito", continuou. "Então eu tive um surto mental aos 22 anos, e tirei um ano de folga. Foi diagnosticada com estresse pós-traumático por causa de tudo isso".

"Eu fui para a terapia, e a minha psicóloga me disse: 'Isso é incrível. Eu normalmente tenho pacientes que acham que as pessoas estão falando deles pelas costas, ou que estão sendo seguidos, e isso é coisa da cabeça deles. Você é a primeira pessoa que acha tudo isso e está certa!'", disse ainda a atriz.

Em 2008, Knightley recorreu a hipno-terapia como forma de controlar os seus ataques de pânico, a fim de poder comparecer ao BAFTA, prêmio cinematográfico britânico para o qual estava indicada pelo filme "Desejo e Reparação". A estrela conta que o método a ajudou muito com o passar dos anos.

Knightley, hoje com 33 anos de idade, recentemente estrelou o filme "Colette", onde interpreta uma escritora do século 19 que precisa lutar por sua liberdade e pela autoria de seus próprios livros, que se tornaram best-sellers quando publicados com o nome do marido.

O filme chega ao Brasil em 13 de dezembro.